Antônio Carlos elogia Robert e espera por atacantes

Depois dos dois gols que decretaram a vitória do Palmeiras no contra o São Paulo, Robert vai carregar por um bom tempo o surrado ditado de que "o futebol dá voltas". Constantemente criticado pela torcida, o atacante viveu seu dia de glória e, já de cara, ganhou a confiança do novo técnico Antônio Carlos.

ANDRÉ AVELAR, Agencia Estado

22 de fevereiro de 2010 | 11h06

"Dei um longo abraço no Robert [quando ele foi substituído por Deyvid Sacconi] e falei que tudo muda no futebol. Até semana passada, ele estava sendo criticado e agora fez dois gols", disse o técnico, que apesar dos elogios ao jogador, não conseguiu se esquivar das perguntas sobre reforços. "Ainda precisamos de um atacante de frente. Temos até quinta-feira para contratar. Se não acontecer isso, outros jogadores terão oportunidade", completou.

Antes mesmo da vitória sobre o São Paulo, o nome do atacante Fred rondou o Palestra Itália. O jogador estaria descontente no Fluminense e poderia ser contratado pela Traffic, parceira do clube.

Com moral elevada, Robert não teme a concorrência e prefere falar da sua boa atuação. "Tive a confiança do Antônio Carlos e pude apresentar o meu futebol. Foram dois gols importantes, apesar das muitas críticas que eu recebi", disse o jogador, que divide a artilharia do clube com Diego Souza. Ambos fizeram cinco gols neste Campeonato Paulista.

Além do bom momento de Robert, a possível vinda de Fred, o Palmeiras contará ainda com o atacante Ewerthon, ex-Zaragoza, da Espanha. O atacante, que foi revelado pelo Corinthians, assinou contrato por dois anos.

"Lembro do Ewerton treinando com a gente no Corinthians quando treinávamos com o juniores. Espero que ele tenha condições o mais rápido possível para que possa jogar", disse Antônio Carlos.

O próximo jogo do Palmeiras será na quarta-feira. A equipe vai receber o Flamengo, do Piauí, na partida de volta da primeira fase da Copa do Brasil. No Campeonato Paulista, o time volta a campo no domingo, quando encara o Rio Claro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.