Divulgação/ Internacional
Divulgação/ Internacional

Antonio Carlos entende cobrança no Inter: 'Se não quer ser vaiado, joga tênis'

Torcida não perdoa derrota para o Novo Hamburgo, em partida que aconteceu no Beira-Rio

Estadao Conteudo

05 Fevereiro 2017 | 10h10

O técnico Antonio Carlos se mostrou bastante decepcionado com a derrota do Internacional para o Novo Hamburgo no sábado, pela segunda rodada do Campeonato Gaúcho. Mesmo atuando no Beira-Rio, o time caiu por 2 a 1 e saiu de campo bastante vaiado pela torcida. Apesar disso, o comandante colorado não reclamou do comportamento vindo das arquibancadas, pelo contrário, legitimou as cobranças.

"Quem não quiser ser vaiado, tem que jogar tênis. Futebol é cobrança, pressão da imprensa, torcida e diretoria. Temos que acostumar com isso. Trabalhamos em um dos maiores clubes do mundo. Os jogadores sabem disso, temos que esquecer o ano passado. Vai existir cobrança e pressão, mas eles dentro de campo precisam mostrar futebol. A partir disto, vamos ter que encontrar um ponto de equilíbrio. Temos este elenco à disposição, com jogadores de qualidade", declarou.

Foi a primeira grande decepção do Inter em 2017, após um ano tão complicado em 2016 com a queda para a Série B do Campeonato Brasileiro. E para Antonio Carlos, o desempenho na etapa inicial, em que o adversário abriu 2 a 0, foi determinante para o resultado negativo.

"No primeiro tempo, nossa equipe não jogou. O que tínhamos conversando antes do jogo era fazer o que fizemos no segundo tempo. No primeiro, não marcamos, não jogamos, não chutamos, foi difícil principalmente para o torcedor. No segundo tivemos atitude diferente. Voltamos mais vibrantes, não tivemos aquela morosidade. Mas não pode acontecer depois de perder por 2 a 0. É importante entrar desde o início do jogo, principalmente jogando em casa", considerou.

O Inter agora volta suas atenções novamente para a Copa da Primeira Liga. Depois de estrear com vitória sobre o Brasil de Pelotas, o time colorado vai encarar na próxima quarta-feira o Fluminense, novamente no Beira-Rio.

Mais conteúdo sobre:
futebol Internacional

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.