Evelson de Freitas/Estadão
Evelson de Freitas/Estadão

Antonio Carlos pede calma e vê São Paulo desentrosado

Zagueiro acredita que jogos farão equipe adquirir padrão gradualmente

Fernando Faro, O Estado de S. Paulo

18 de fevereiro de 2014 | 04h58

SÃO PAULO - Mais uma atuação morna não parece tirar o sono dos jogadores do São Paulo. Após empatar sem gols com a Portuguesa no Morumbi e perder os 100% de aproveitamento em casa e a liderança do grupo A do Campeonato Paulista, o zagueiro Antonio Carlos acredita que tudo é uma questão de tempo para se resolver.

Para o defensor, o Tricolor vem sofrendo com a falta de entrosamento do time - são quatro novos jogadores entre os titulares em relação ao ano passado - e tem tudo para encontrar um ponto de equilíbrio naturalmente com o decorrer dos jogos.

"Acertamos em algumas coisas e pecamos em outras, isso é normal para toda a equipe ainda mais nesse começo de temporada. Tirando Palmeiras, que tem um grupo que se conhece desde o ano passado, os demais estão sofrendo. Você vê que o Santos perdeu, o Corinthians segue sofrendo. Alguns times também iniciaram a preparação antes da gente e estão melhores fisicamente", afirmou o jogador.

Com o resultado do último sábado, o São Paulo ligou o sinal de alerta para evitar sustos na reta final da fase de classificação. Com 13 pontos, ainda tem três de vantagem sobre o Linense, terceiro da chave, mas o defensor admite que uma desclassificação seria desastrosa para o time.

"Nossa obrigação é classificar, até porque somos os grandes do grupo e somos cobrados por isso", concluiu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.