Antônio Carlos: polícia acha agressor

O presidente da Lazio, Sergio Cragnotti, mostrou-se indignado com a agressão sofrida pelo zagueiro da Roma, Antônio Carlos, no domingo, por torcedores de seu clube. "Estas pessoas são mais delinqüentes do que torcedores e, como tais, devem ser perseguidas e castigadas", disse. "Temos uma boa relação com as torcidas organizadas, mas com limites." Justamente, a polícia italiana identificou um dos torcedores que atacaram Antônio Carlos como chefe de uma das torcidas organizadas mais fanáticas do clube. O argentino Diego Simeoni, da Lazio, telefonou para o brasileiro, solidário com o ocorrido. Antônio Carlos, com escoriações no rosto e na orelha, ficará 15 dias parado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.