Antônio Carlos se desculpa e tem apoio de colegas do São Paulo

Zagueiro marca dois gols contra no clássico disputado no Pacaembu com o Corinthians

Fernando Faro, O Estado de S.Paulo

09 de março de 2014 | 19h45

SÃO PAULO - Sempre exaltado pelos gols que faz a favor do São Paulo, Antônio Carlos quase virou vilão no clássico contra o Corinthians com os dois gols contra que quase tiraram a vitória do time tricolor. Chateado com a atuação desastrosa, o jogador se desculpou e admitiu que ficou abalado, mas disse que não irá se deixar abater.

"Foi uma tarde infeliz, a bola bateu em mim duas vezes. Nunca tinha acontecido, mas fico feliz pela vitória e pela capacidade de reagir, demonstra uma maturidade da equipe. Quando essas coisas acontecem é mais difícil ter confiança, mas depois de 30 anos e dez de carreira a gente aprende", afirmou.

No que depender do respaldo dos companheiro, o zagueiro não precisa se preocupar. Todos os jogadores foram unânimes em defendê-lo das críticas. Rodrigo Caio, autor do gol da vitória e parceiro de zaga, dedicou a vitória a ele. "Isso acontece, ele vinha nos ajudando muito e marcando muitos gols. Quando um erra, erra todo mundo. Dedico essa vitória a ele, que é meu parceiro de zaga e um amigo fora de campo", afirmou Rodrigo Caio, que teve grande atuação.

Muricy Ramalho também isentou o defensor de culpa e preferiu lembrar dos erros defensivos que geraram as situações em que Antonio Carlos desviou para as próprias redes. O treinador aproveitou para exaltar suas qualidades e a liderança dentro de campo. "É nosso titular absoluto, gostamos demais dele e caiu como uma luva para o time. O time todo toma os gols, mas no primeiro gol a bola passou por todo mundo no escanteio e no segundo marcamos mal pela direita, isso sim eu falei com eles no vestiário."

Apesar dos gols contra, Antônio Carlos é um dos artilheiros do São Paulo na temporada com quatro gols, marca superior a todos os atacantes do elenco - com exceção a Luis Fabiano, que chegou a nove.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.