Antônio Carlos se recupera de cirurgia

O zagueiro Antônio Carlos, do Santos, passou por uma cirurgia na última quarta-feira para a remoção de um cisto no tendão da coxa esquerda, problema descoberto no treino de segunda, quando sentiu forte dor ao dar um pique. Como a cirurgia foi correta, ele já iniciou o tratamento e pretende voltar a jogar em 15 dias.O problema de Antônio Carlos tinha começado no dia 1º de setembro, no jogo contra o Juventude, quando deixou o campo com dor na virilha. Ele fez ressonâncias magnéticas que não detectaram o cisto. Na segunda-feira, porém, o cisto foi percebido no exame feito pelo médico Carlos Braga. "O que o exame não mostrou foi descoberto pela mão do doutor", disse o zagueiro, que foi para a capital junto com Braga e, depois de ser examinado por Joaquim Grava, foi decidida a cirurgia. "Ele sentiu um estalido no adutor da coxa esquerda, que havia tratado, e surgiu um cisto, uma massa endurecida de tamanho razoável", explicou Carlos Braga.Segundo o médico, a cirurgia foi um sucesso. "O Antônio Carlos já iniciou exercícios específicos de alongamento, o otimismo é grande e previsão de seu retorno de em cerca de 15 dias", reforça. O próprio jogador também estava otimista com o resultado da operação e disse que na segunda-feira já começa a pedalar. Antônio Carlos mostrava alívio, depois do susto que tomou na segunda-feira. "Fui dar um pique e doeu muito; cheguei a chorar não só pela dor, mas pela situação", disse ele, que estava animado com a possibilidade de voltar a jogar. Agora, ele só quer fazer o tratamento para readquirir logo condições de jogo. "Não via a hora de jogar, mas sempre sentia essa dor. Mas o pior já passou e acredito que a recuperação vá ser muito rápida". O longo tempo em que está inativo para o futebol incomoda Antônio Carlos, que disputou seis partidas pelo Santos desde que retornou ao Brasil. "Tive uma convocação do Vanderlei para vir jogar no Santos, entrei em acordo com o presidente e, por isso fico chateado por não estar podendo ajudar o time num momento conturbado como foi as duas últimas semanas. Mas o importante é que poderei disputar as últimas nove ou dez partidas".

Agencia Estado,

07 de outubro de 2004 | 19h23

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.