Antônio Lopes levanta astral do grupo

Todos no Corinthians lamentaram a contusão do amigo Roger, um dos principais jogadores da temporada. Mas foi o técnico Antônio Lopes quem tratou de não desanimar o elenco nesta reta final. O comandante corintiano, ainda invicto no Parque São Jorge, disse que o time perderá um atleta que estava entrosado com os companheiros e com a maneira de a equipe jogar, mas que poderia ser muito bem substituído por Hugo e Carlos Alberto. Lopes não é um insensível. Claro que não. Sua tentativa foi de deixar o grupo concentrado na busca do título Brasileiro. Ele sabe que perder um jogador titular por contusão pode sim desmotivar a equipe e fazê-la fraquejar. Ele quer o feito contrário: que o Corinthians passe a jogar por Roger. ?O lance e a demora para ele sair de campo abalaram um pouco o time. Todos ficamos preocupados. Mas temos de seguir pensando em nossos compromissos. Temos o Cruzeiro pela frente e podemos contar com Hugo e Carlos Alberto para a posição?, comentou. O homem forte da MSI, Kia Joorabchian, também lamentou o ocorrido, sobretudo porque Roger é um dos seus ?galácticos?. ?Estou muito mal com a contusão. Hoje não foi um dia feliz?, disse, agora num português razoável. A posição de Roger deverá ser herdada por Carlos Alberto, o meia que ainda não definiu seu corte de cabelo (mudou novamente hoje, agora com tranças maiores), mas que melhorou muito seu rendimento depois de passar uns dias afastado para aprimorar sua condição física. ?É uma pena o Roger ter se machucado. Isso não é o tipo de coisa que desejamos aos amigos. Fico triste, sobretudo porque falta pouco para o fim do campeonato. Vamos agora correr mais e dar o máximo para ficar com o título.? O Corinthians tem mais sete partidas. A próxima é quarta-feira, em Belo Horizonte, com o Cruzeiro. ?E temos de somar pontos.?

Agencia Estado,

30 de outubro de 2005 | 19h22

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.