Antônio Lopes só pensa no Palmeiras

Pelo menos para o Corinthians, a polêmica do clássico contra o Santos, quinta-feira, na Vila Belmiro, já está encerrada. Segundo o técnico Antônio Lopes, a ordem agora é pensar no Palmeiras, adversário de domingo, no Morumbi.Na reapresentação do elenco, nesta sexta-feira, Antônio Lopes fez dois apelos aos jornalistas. O primeiro foi o de não ser mais questionado sobre os benefícios em relação à decisão do STJD de ter mandado repetir as partidas apitadas pelo árbitro Edílson Pereira de Carvalho, envolvido com a máfia do apito. Ele repetiu que esse problema não foi gerado pelo Corinthians e que seu time está apenas cumprindo determinações superiores. O segundo apelo foi o de não ter revelado detalhes do seu trabalhotático - ameaçou até fazer treino secreto. Antônio Lopes disse não querer dar munição para o Pameiras, um rival que considera dificílimo. ?Sabemos da competência do Leão e da qualidade de seu time. Será muito duro para o Corinthians, mas tenho certeza que também será duro para o Palmeiras?, afirmou o treinador.Antônio Lopes está preocupado com a formação do time titular, já que não poderá contar com Carlos Alberto, Roger e Rosinei, todos suspensos. Em compensação, ele terá o retorno do lateral-direito Eduardo Ratinho, que realizou trabalhos físicos nesta sexta-feira e mostrou estar recuperado da contusão no tornozelo direito. E o volante Marcelo Mattos, que cumpriu suspensão contra o Santos, também recupera seu lugar naequipe.Com tantos jogadores suspensos, Antônio Lopes não tem muitas opções para escalar o time titular. Hugo e Dinelson são os favoritos para ocupar as vagas de Roger e Rosinei. Mas Fabrício também aparece com chances nessa disputa.?Faremos neste sábado o único trabalho técnico para esse jogo e tenho certeza que encontraremos todas as soluções?, revelou Antônio Lopes, otimista com a chance de o Corinthians vencer o Palmeiras e abrir ainda mais sua vantagem na liderança do Brasileiro.

Agencia Estado,

14 de outubro de 2005 | 19h54

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.