Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Antony vive sonho pelo São Paulo, mas é cobrado para não perder chances de gol

Atacante aproveita últimos meses antes de se transferir para o Ajax, da Holanda, no meio deste ano

Guilherme Amaro, O Estado de S.Paulo

10 de março de 2020 | 16h05

Antony aproveita seus últimos meses no São Paulo. Vendido ao Ajax, da Holanda, em negociação concluída em fevereiro, o atacante disse que ainda não "caiu a ficha" sobre a saída do clube no qual está desde os 11 anos de idade. Na véspera de enfrentar a LDU, no Morumbi, Antony admitiu que vive o sonho de jogar a Copa Libertadores da América pelo São Paulo.

"O filme passa na minha cabeça até hoje. É difícil acreditar que no meio do ano vou embora, não caiu a ficha ainda, estou tentando aproveitar ao máximo meus últimos meses", afirmou Antony.  "Todos os jogos são importantes, mas desde a estreia da Libertadores me emocionei muito, sempre tive esse sonho, é uma motivação a mais ter um jogo da Libertadores com o Morumbi lotado. Sempre tive esse desejo e agora estou tendo esse privilégio. Estou desfrutando ao máximo, trabalhar muito e aproveitar a cada momento para ajudar o São Paulo." 

Antony também foi questionado sobre as chances perdidas pelo São Paulo na derrota de virada por 2 a 1 para o Binacional, no Peru, na primeira partida da fase de grupos da Libertadores. Após a equipe abrir o placar, o próprio atacante perdeu oportunidade clara para ampliar no primeiro tempo ainda. Na etapa final, o São Paulo sofreu dois gols e saiu de campo derrotado.

"Sabemos que tivemos muitas oportunidades na estreia. Infelizmente não concluímos a gol, mas o grupo tem trabalhado muito para que isso não se repita. Eu vi o lance que perdi, sei que não pode errar uma chance clara, mas tenho trabalhado muito para que surjam mais oportunidades e não perder", disse.

Aos 20 anos, Antony contou que tem recebido conselhos do técnico Fernando Diniz para aproveitar as chances em campo. "Ele me manda ter calma, respirar. O Diniz nos passa muita confiança e tranqulidade. Temos trabalhado muito nas finalizações para não perdermos essas oportunidades."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.