Anulação evita dano maior, diz Zveiter

Evitar um dano maior ao Campeonato Brasileiro. Esta foi a justificativa do presidente do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), Luiz Zveiter, para anular as 11 partidas da competição dirigidas pelo árbitro Edílson Pereira de Carvalho, envolvido em esquema de manipulação de resultados. ?A decisão (da repetição dos jogos) é o que de menos traumático a Justiça esportiva poderia fazer neste momento?, disse Zveiter, durante entrevista neste domingo no salão de festas do prédio onde mora, em Niterói.As datas dos novos confrontos já foram marcadas pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF): dia 12 de outubro, às 16 horas, Vasco x Figueirense, em São Januário; Cruzeiro x Botafogo, no Mineirão; Santos x Corinthians, na Vila Belmiro; e Juventude x Fluminense, em Caxias do Sul. No mesmo dia, a seleção brasileira enfrentará a Venezuela, à noite, pelas eliminatórias do Mundial.No dia 19, sempre às 20h30, estão confirmados Vasco x Botafogo, em São Januário; Juventude x Figueirense, em Caxias do Sul, Paysandu x Cruzeiro, em Belém; e Ponte Preta x São Paulo, em Campinas. Os três jogos restantes ainda estão sem data, por causa da participação de alguns na Copa Sul-Americana. Portanto, a CBF ainda definirá, dia, local e horário de Internacional x Coritiba; São Paulo x Corinthians; e Fluminense x Brasiliense.Zveiter e três auditores do STJD acompanharam parte das investigações da Polícia Federal e do Ministério Público de São Paulo sobre o escândalo na arbitragem brasileira. Eles chegaram a conclusão de que não havia nenhuma garantia de que algumas partidas sob o comando de Edílson pudessem estar fora de um esquema de corrupção. O presidente do STJD explicou que a outra comissão criada pelo tribunal, com ex-árbitros, considerou evidências de ?contaminação? de todos os 11 jogos sem precisar verificar o teipe de cada um deles.As partidas serão disputadas com portões abertos, sem cobrança de ingresso, determinação também de Zveiter, que estranhou que a mesma decisão estivesse anunciada no site da CBF desde a noite de sexta-feira. ?Quem decidiu foi o STJD e não a CBF. E quem está anunciando é o STJD.? Ele esclareceu que atletas sem condições legais de atuar nas partidas anuladas continuarão ausentes quando houver a repetição dos confrontos.Acrescentou que os reforços contratados após os jogos impugnados poderão atuar normalmente nas novas partidas e disse que o STJD vai desconsiderar os cartões aplicados nos 11confrontos anulados. ?Claro que quem foi expulso lá trás já cumpriu suspensão, assim como o atleta que recebeu três cartões amarelos. Eles já ficaram no prejuízo. Mas, para efeito de reincidência, de julgamentos futuros no tribunal esportivo, não serão levados em conta os cartões recebidos por esses jogadores naquelas ocasiões.?

Agencia Estado,

02 de outubro de 2005 | 15h25

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.