Anunciado pelo Campinense, Marcelinho Paraíba se apresenta no arquirrival

Jogador desistiu de negociação com clube que o revelou para acertar com o Treze

Estadão Conteúdo

28 de novembro de 2016 | 17h50

O Campinense fez festa, cerca de um mês atrás, para anunciar que "o bom filho à casa torna" e que, depois de 23 anos, contaria de novo com Marcelinho Paraíba. O meia realmente se apresentou para treinar nesta segunda-feira em Campina Grande (PB), mas no arquirrival Treze.

No dia 26 do mês passado, o Campinense havia confirmado "oficialmente" o acerto com Marcelinho para a temporada 2017, chegando a compartilhar uma imagem do jogador com uma camisa rubro-negra. Dias depois, porém, o jogador de 41 anos voltou atrás do acerto, culpando o Inter de Lages, clube catarinense com o qual tinha contrato.

Para se livrar do time do Sul, Marcelinho entrou na Justiça. Ao conseguir a liberação, acertou com o arquirrival. Nesta segunda-feira, não só vestiu a camisa alvinegra do Treze como participou dos exames médicos junto com o restante do elenco, que iniciou a pré-temporada.

O "chapéu" do Treze no Campinense é expressivo porque Marcelinho é tido como grande ídolo do futebol da Paraíba, levando o nome do Estado aos clubes do Brasil e do mundo nos quais jogou. Mais do que isso, ele é natural de Campina Grande, cidade dividida entre os torcedores do Campinense e do Treze.

Marcelinho Paraíba, duas vezes campeão com o Campinense no início da década de 1990, está sem atuar desde que disputou a Série C do Campeonato Brasileiro com a camisa do Ypiranga, de Erechim-RS. Nas últimas duas décadas, ele jogou em clubes como Santos, São Paulo, Grêmio, Flamengo, Coritiba e Sport, no Brasil, e Hertha Berlin, na Alemanha, onde é ídolo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.