Kazbek Basayev/Reuters - 3/4/2011
Kazbek Basayev/Reuters - 3/4/2011

Anzhi oficializa Roberto Carlos como técnico interino

Jogador brasileiro possui a confiança do bilionário russo Suleyman Kerimov

AE, Agência Estado

29 de setembro de 2011 | 08h48

MAKHACHKALA - O Anzhi Makhachkala oficializou nesta quinta-feira a demissão do técnico Gadzhi Gadzhiyev por conta de uma sequência de resultados decepcionantes da equipe. Enquanto não contrata um novo treinador, o time russo será dirigido interinamente pelo assistente Andrey Gordeev e pelo capitão brasileiro Roberto Carlos, que, assim, vai acumular duas funções, já que continuará jogando normalmente.

Roberto Carlos está no Anzhi desde fevereiro, quando foi contratado após passagem pelo Corinthians. O lateral-esquerdo possui a confiança do bilionário russo Suleyman Kerimov, que decidiu apostar nele e em Gordeev para comandar a equipe interinamente. A estreia do brasileiro na função acontecerá no domingo, em partida contra o Lokomotiv Moscou, pelo Campeonato Russo. 

A decisão do Anzhi de ter Roberto Carlos provisoriamente na função de jogador-treinador havia sido comentada por Ronaldo na noite de quarta-feira. "O Anzhi demitiu o treinador e colocou o Roberto Carlos como treinador e jogador", escreveu no Twitter - rede de microblogs na internet.

O atacante Diego Tardelli, que ainda não fez gols no Anzhi após a sua contratação junto ao Atlético Mineiro no início do ano, aprovou a decisão da diretoria do clube russo. "Agora sim um treinador de verdade! Good luck [boa sorte em inglês] RC3", escreveu no Twitter.

No início de 2011, o Anzhi foi adquirido por Kerimov. Desde então, o bilionário tem investido em contratações, tendo tirado Roberto Carlos, Tardelli e o volante Jucilei do futebol brasileiro. O reforço de maior impacto chegou em agosto, com a contratação do atacante camaronês Samuel Eto''o, que estava na Inter de Milão.

Apesar dos investimentos, a equipe faz campanha irregular no Campeonato Russo. O Anzhi está apenas em sétimo lugar no torneio, com 41 pontos, 11 atrás do líder Zenit. Assim, Roberto Carlos tentará, agora também como técnico, ajudar a recuperar o time na competição.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.