Giorgio Perottino/Reuters
Giorgio Perottino/Reuters

Ao menos 200 torcedores ficam feridos após suspeita de bomba provocar pânico em Turim, na Itália

Polícia ainda não confirmou presença de nenhum explosivo; duas pessoas estão em estado grave

O Estado de S.Paulo

03 de junho de 2017 | 20h54

TURIM – Uma debandada de pessoas provocada por uma suspeita de bomba deixou ao menos 200 feridos no centro de Turim, na Itália, onde milhares de torcedores se reuniam para assistir à final da Liga dos Campeões. Duas pessoas estão em estado grave, segundo a polícia local. O grupo torcia para o time da Juventus, que perdeu de 4 a 1 para o Real Madrid no estádio de Cardiff, no Reino Unido.

As autoridades ainda não confirmaram o que provocou a correria no local. Cerca de dez minutos antes do final do jogo, um forte barulho motivou gritos sobre a possível presença de uma bomba. De acordo com o jornal italiano Gazzeta dello Sport, um homem teria soltado um rojão no meio dos cerca de 40 mil torcedores e gritou que era uma bomba. Houve instantes de caos, segundo constataram jornalistas da AFP e emissoras de TV italianas.

Grupos de fãs correram e muitos se bateram contra barreiras de segurança ou prédios que cercam a Praça San Carlo de Turim, onde haviam sido instalados telões para a transmissão da partida de futebol. Vários dos feridos sofreram cortes com pedaços de vidro ao cair. A praça voltou à calma pouco depois. “Caí e consegui me levantar, mas perdi tudo, celular, mochila, tudo”, disse uma das vítimas à emissora SkyNews24.

O treinador do Juventus, Massimiliano Allegri, ficou sabendo do incidente ao final do jogo e disse esperar que não houvesse um número grande de feridos. O time tem em sua história uma triste final europeia na qual uma avalanche de torcedores deixou 39 mortos. Foi em 1985, em Bruxelas, na Bélgica. Mesmo com a tragédia antes do jogo, a Juventus disputou a final contra o Liverpool, da Inglaterra, e ganhou seu primeiro título de campeã da Europa. O segundo e mais recente veio em 1996, seguido da seca estendida pela decepção deste domingo. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.