Ricardo Saibun/Divulgação
Ricardo Saibun/Divulgação

Aos 35 anos, Renato Abreu promete correr como aos 28 no Santos

Meia, com passagens no Corinthians e no Flamengo, garante que idade não vai pesar

SANCHES FILHO, Agência Estado

22 de agosto de 2013 | 17h40

SANTOS - Renato Abreu realizou um sonho de criança ao vestir pela primeira vez a camisa do Santos como jogador, nesta quinta-feira. O meia, com passagens de destaque por clubes como Corinthians e Flamengo, só recebeu aos 35 anos a oportunidade de defender o time do coração. Mas ele garante que a idade não vai pesar. Na sua entrevista coletiva de apresentação, prometeu correr como quando tinha 28.

"Tenho 35 anos, mas estou correndo como um de 28. Você vê bons jogadores acima dos 35 fazendo a diferença em seus times. Me vejo como um jogador experiente, com espírito de moleque, que busca algo mais. Claro que não tem comparação com um menino, mas o meu esforço é para chegar perto do (menino) de 20 anos", disse Renato Abreu.

O meia teve uma saída conturbada do Flamengo, dispensado pelo clube onde viveu a melhor fase da carreira. Sem time, acertou com o Santos depois de conversar com o novo gerente de futebol da equipe, Zinho, que já trabalhou com Renato na Gávea.

"O Zinho trabalhou comigo no Flamengo, tivemos a oportunidade de há pouco tempo atrás jogarmos juntos. Fico feliz pelo convite, agradeço muito a oportunidade que está me dando. Vou procurar ser bem correto, como sempre fui, e trabalhar com vontade em prol do grupo", afirmou o jogador, rebatendo as acusações da época de Flamengo.

Versátil, Renato se coloca à disposição para ajudar o técnico Claudinei Oliveira onde este precisa. "Chego ao Santos jogando na mesma forma como vinha jogando, com as mesmas características, mas claro que vai depender do treinador. Tenho a possibilidade de jogar na lateral, como primeiro, segundo volante, meia. O importante é estar à disposição", comentou.

Ele, porém, ainda não está pronto para estrear. "Vamos procurar a cada dia entrar em forma para voltar a trabalhar junto com os demais. Dá muita saudade de estar em campo com a chuteira, mas agora preciso trabalhar a parte física, perder os quilos que ganhei esses dois meses. Creio que em semana e meia, duas semanas eu possa voltar", prometeu.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSantos FCBrasileirão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.