Aos 39 anos, Romário é artilheiro

Romário desafiou o tempo. A um mês de completar 40 anos, ele é o artilheiro do Campeonato Brasileiro pela segunda vez. Marcou dois gols na vitória do Vasco sobre o Paraná, por 3 a 1, neste domingo, em São Januário. Após o jogo, ele chorou, agradeceu o carinho da torcida e deixou a entender que não vai encerrar a carreira antes do Campeonato Carioca de 2006.?Quebrei meu próprio recorde. Em 2001, com 35 anos, fui artilheiro da competição e já diziam que eu era velho. Não preciso dar resposta a ninguém. Muitos não queriam, mas minha fé é maior que eles?, declarou Romário, emocionado.Ele fez 22 gols nesta edição do Brasileiro, provando que ainda é o ?rei da grande área?. ?Hoje é uma data especial na minha vida.Ninguém com a minha idade conseguiu essa façanha num campeonato tão conhecido e importante mundialmente. Se jogo até hoje é porque tenho boas condições físicas e me sinto em casa no Vasco?.Há tempos, não se via o Romário tão motivado como na partida de ontem. Ele entrou em campo com espírito de final de Brasileiro. A disposição dele, mesmo sob um sol forte, foi invejável. Se movimentou com desenvoltura e, sedento por lutar pela artilharia, pediu a bola a todo instante. O time vascaíno o atendeu. No primeiro tempo, ele fez um gol de pênalti, deu passe sob medida para Abedi marcar outro, mas também desperdiçou três oportunidades inacreditáveis, daquelas que se não fosse o Romário, o torcedor mais exaltado iria falar: ?Esse é ruim de bola?.Por duas vezes, Romário driblou o goleiro e chutou a bola para fora.Ele mesmo parecia não acreditar no que havia feito. E com razão. Ao longo de sua carreira, ele transformou lances assim em gols. Mas não desistiu. Ele viu Parral descontar para o Paraná no início do segundo tempo, porém não desanimou. A expulsão do lateral-esquerdo Vicente e do goleiro Flávio, ambos do Paraná, facilitou seu caminho para sagrar-se artilheiro do Brasileiro. Um título à parte. Também de pênalti, Romário assinalou o 22.º gol na competição e ainda teve outro anulado em lance polêmico. De tanto se esforçar, deixou o campo aos 38 minutos com dores na coxa, mas não passou de um susto. Ele retornou ao gramado, sob aplausos da torcida. ?Dedico essa vitória particular aos meus filhos?.Polêmica ? O Vasco encerrou o Nacional, com 58 pontos, na 12.ª colocação. De acordo com o presidente Eurico Miranda, o clube vai disputar a Copa Sul-Americana em 2006. Ele alegou que o regulamento do Brasileiro impede que o clube campeão da Taça Libertadores (no caso, o São Paulo) dispute outro torneio continental.O São Paulo ficou com a última vaga para a Copa Sul-Americana. A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) ainda não se posicionou sobre o caso, o que deve ocorrer nesta semana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.