Leo Correa/AP
Leo Correa/AP

Aparelhos de ar condicionado de CT do Fla teriam passado por manutenção na quinta

Curto-circuito seguido de explosão de um dos equipamentos é uma das possíveis causas da tragédia do Ninho do Urubu

Marcio Dolzan/RIO, Estadão Conteúdo

09 Fevereiro 2019 | 13h54

Os aparelhos de ar condicionado do Centro de Treinamento (CT) do Flamengo teriam passado por trabalhos de manutenção preventiva em dois dias dessa semana, inclusive na quinta-feira, véspera do incêndio que causou a morte de dez adolescentes e deixou outros três feridos. Um curto-circuito seguido de explosão de um dos equipamentos é uma das possíveis causas da tragédia.

Reunida desde o início da manhã em um gabinete de crise montado na sede do clube, na Gávea, zona sul do Rio, a diretoria do Flamengo teria documentos que atestariam manutenções realizadas na segunda-feira e na quinta. Todos os aparelhos de ar condicionado do CT teriam passado pelo procedimento, incluindo o do alojamento que incendiou.

Diretores e funcionários do Flamengo estão reunidos desde as 9h15 da manhã trabalhando em diversas frentes para tentar dar respostas à tragédia ocorrida na sexta. Oficialmente, o principal assunto é auxílio aos familiares dos jovens mortos, mas grupos de trabalho também atuam no levantamento de documentos que atestem a regularidade de todas as instalações do clube.

Na sexta, o Corpo de Bombeiros informou que o CT não estava regular em termos de documentação de combate a incêndio, e a Prefeitura do Rio emitiu nota em que declarava que o alojamento que incendiou seria irregular. A diretoria do Flamengo ainda não bateu o martelo sobre se irá se pronunciar neste sábado. A tendência, contudo, é haver pelo menos um pronunciamento na metade final da tarde.

 
Mais conteúdo sobre:
futebolFlamengoNinho do Urubu

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.