Martin Benetti/AFP
Martin Benetti/AFP

Apenas Thiago Silva entra na seleção da 1ª fase da Copa América

Neymar é esquecido e Chile coloca quatro jogadores no time

O Estado de S. Paulo

23 de junho de 2015 | 08h36

O zagueiro Thiago Silva foi o único jogador brasileiro lembrado pela organização da Copa América para a fazer parte da seleção da primeira fase da competição, que terminou domingo, com a vitória do Brasil por 2 a 1 contra a Venezuela. O craque Neymar, suspenso e afastado do torneio após expulsão diante da Colômbia, quando a partida já havia acabado, não foi relacionado. Em compensação, seu colega do Barcelona, Lionel Messi, usa a 10 do time sul-americano.

O Chile, anfitrião da disputa, teve quatro jogadores 'convocados'. São eles: Claudio Bravo, Gary Medel, Arturo Vidal e Charles Aránguiz. O meia Valdivia, ainda do Palmeiras e que tem feito boas apresentações, ficou fora, assim como seu compatriota Alexis Sánchez. O meia Vidal, autor de três gols na Copa América, provocou ao lado de Neymar as cenas mais comentadas da competição ao bater sua Ferrari num dia de folga. Ele estava alcoolizado. Vidal foi julgado pela Justiça do país e liberado para continuar na seleção.

SELEÇÃO DA 1ª FASE 

Claudio Bravo (Chile)

Gary Medel (Chile)

Thiago Silva (Brasil)

 José María Giménez (Uruguay)

Carlos Lobatón (Perú)

Carlos Sánchez (Colômbia)

Charles Aránguiz (Chile)

Arturo Vidal (Chile)

Sergio Agüero (Argentina)

Lionel Messi (Argentina)

Lucas Barrios (Paraguay) 

Técnico: Ricardo Gareca

Se Valdivia não entrou no time, o torcedor do Palmeiras pode comemorar a presença do atacante Lucas Barrios, do Paraguai, adversário do Brasil nas quartas, domingo. O jogador, contratado pelo clube brasileiro, foi lembrado e faz parte da seleção dos melhores ao lado de outro atacante bom de bola, o argentino Agüero. Barrios foi fundamental para a classificação do Paraguai. Ele fez dois dos quatro gols da equipe, entre eles o de empate de 2 a 2 com a Argentina na estreia, depois de o time estar perdendo por 2 a 0.

Para comandar essa seleção, a organização da Copa América escolheu o argentino Ricardo Gareca, do Peru, como o melhor treinador da fase inicial. O trabalho de Gareca foi destacado porque ele conseguiu levar adiante o Peru num grupo duro que tinha Brasil, Colômbia e Venezuela. A seleção peruana tem Lobatón entre os escolhidos. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.