Apesar da 10ª derrota em 16 rodadas, Vasco chega ao Rio sem protestos

Após perder pela 10.ª vez em 16 rodadas, o Vasco retornou nesta quinta-feira ao Rio sob forte aparato de segurança. Mas não houve protestos no aeroporto - apenas a promessa de que o clube irá aproveitar os nove dias sem jogos para aprimorar o treinamento e tentar sair da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro.

Estadão Conteúdo

30 de julho de 2015 | 18h05

Certo, porém, é que o time ficará pelo menos mais uma rodada na zona da degola. Com apenas 12 pontos, o time está a quatro do Figueirense, o 16.º colocado. A diferença ainda poderá ser ampliada porque os catarinenses jogam no fim de semana.

O zagueiro Luan, que esteve com a seleção sub-22 nos Jogos Pan-Americanos de Toronto e retornou ao time justamente na derrota por 3 a 0 diante do Corinthians, na última quarta-feira, não quis comentar a má fase. Ele preferiu enaltecer o período sem jogos oficiais.

"É bom ter esse tempo para treinar. Estávamos precisando disso para aprimorarmos e nos entrosarmos em campo. Isso é bom para conhecermos mais ainda o Celso", declarou o jogador, citando o técnico Celso Roth.

"Eu, particularmente, não treinei ainda com ele. Vou conhecer mais o método de trabalho dele agora. Se Deus quiser vamos fazer um bom jogo no Maracanã contra o Joinville", destacou. O Vasco enfrenta os catarinenses somente no dia 9 de agosto, às 11 horas, no estádio do Maracanã, no Rio.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolVascoLuan

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.