Christophe Petit Tesson/EFE
Christophe Petit Tesson/EFE

Apesar da eliminação, jogadores defendem manutenção do trabalho no PSG

Thiago Silva, Thiago Motta e Marquinhos admitiram a superioridade do Real Madrid

O Estado de S. Paulo

06 Março 2018 | 21h40

Os jogadores brasileiros do Paris Saint-Germain confiam na manutenção do trabalho, apesar da eliminação diante do Real Madrid pelas oitavas de final da Liga dos Campeões. É a segunda desclassificação consecutiva do time francês nesta fase da principal competição europeia.

+ Zidane admite dia ruim do PSG, mas exalta 'partida perfeita' do Real

+ Real vence, PSG é eliminado e adia o sonho na Liga dos Campeões

+ Temporada 2018-2019 no PSG deve começar por Neymar e sem Emery

+ TEMPO REAL: Acompanhe como foi o jogo em Paris

"É o momento de manter a linha. Se a cada vez que perdermos um jogo ou formos eliminados, mudarmos tudo, não vamos avançar. Basta ver a equipe do Real Madrid, que joga junto há bastante tempo, que faz um ótimo trabalho unida. Uma equipe, para avançar, precisa de tempo para jogar com uma boa mecânica, para que tudo se passe bem dentro de campo. É o momento de manter a calma, de confiar no projeto de nosso presidente e de nosso clube a analisar as boas e más coisas, que nos farão tirar as lições. Temos de responder no campo", disse o zagueiro Marquinhos.

Thiago Motta concorda com o companheiro, mas diz que o time não rendeu o esperado diante do adversário espanhol. "A cada vez que há uma derrota é complicado, é preciso analisar. Não é o caso de mudar tudo. Temos de ser tranquilos. Sabemos que poderíamos… Não foi o Paris Saint-Germain que estamos acostumados a ver, mas na nossa frente havia o Real Madrid."

 

O capitão Thiago Silva defendeu o técnico Unai Emery. "É preciso levantar a cabeça, manter a concentração para sair dessa situação. Não foi falta do treinador. Estamos juntos com ele", disse o zagueiro, que destacou o apoio dos torcedores. "Eles cantaram e nos apoiaram até o último minuto. É uma demonstração de que estão conosco."

A expulsão de Verratti, no segundo tempo, quando estava 1 a 0 para o Real, também foi apontada como um problema para o PSG. "O jogo ficou muito mais complicado do que o normal", disse Thiago Silva.

A superioridade técnica do Real Madrid no confronto foi destacada pelos jogadores da equipe francesa. "O Real Madrid mereceu passar as eliminatórias. Eles se mostraram superiores", afirmou Thiago Motta. "Temos de felicitar o Real, que tem um time fantástico, com jogadores fantásticos."

Marquinhos também elogiou os espanhóis. "Quando se joga com uma equipe como essa, os pequenos erros que cometemos custam caro. Hoje à noite o Real Madrid mostrou porque ganhou as duas últimas edições da Liga dos Campeões."

Thiago Motta lembrou a ausência de Neymar. "Neymar é um grande jogador, nós sabemos todos. Mas hoje jogou o Di María, que em outros jogos vinha jogando muito bem. Mas hoje o time, não o individual, não foi do nível que a gente vinha demonstrando. Isso também faz diferença, sem tirar os méritos do Real Madrid. 

Em Mangaratiba, onde se recupera a cirurgia no pé direito, Neymar mandou uma mensagem para os companheiros. ""Estou triste pela derrota, muito mais triste por não estar em campo ajudando meus companheiros!! O que me deixa orgulhoso é ver o esforço de todos. Parabéns mon gars".    

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.