Rafael Arbex|Estadão
Rafael Arbex|Estadão

Apesar da festa, Fla-Flu no Pacaembu termina sem gols

Público superou expectativas e chegou a 28.727 torcedores

Paulo Favero, O Estado de S. Paulo

20 de março de 2016 | 18h06

As arquibancadas do Pacaembu lotaram para ver um clássico pelo Campeonato Carioca, que não ocorria em São Paulo há mais de 74 anos. Flamengo e Fluminense se enfrentaram na capital paulista pela dificuldade em conseguir estádio no Rio - tanto Maracanã quanto Engenhão estão entregues ao Comitê Rio-2016.

Sorte dos torcedores paulistas, que puderam comparecer em grande número para ver uma partida histórica na cidade - foram 30.188 torcedores, entre pagantes e não-pagantes. O resultado final foi 0 a 0, mas isso pouco importou para quem aproveitou uma tarde de sol para curtir o futebol.

Do Rio vieram os ônibus e torcedores organizados, mas muita gente que mora em São Paulo aproveitou para prestigiar. No hino nacional, o Fla-Flu esportivo deu lugar por um momento ao político, quando os torcidores começaram a gritar "Fora PT" durante a execução do hino nacional.

Com a bola rolando, o Flamengo começou melhor. Pressionou e tentou colocar velocidade principalmente pelo lado direito, com Marcelo Cirino. Só que o jogador abusava dos erros e tornava o trabalho mais fácil para o sistema defensivo do Fluminense. Aos poucos, o time das Laranjeiras foi encaixando a marcação e passou a ser perigoso nos contra-ataques.

A melhor chance do Flamengo veico com Wallace, que aproveitou o vacilo de Wellington Silva, aos 13, e finalizou, mas Diego Cavalieri fez boa defesa. A resposta do Flu veio com Gustavo Scarpa, aos 22, que cruzou rasteiro da esquerda, mas Jorge afastou. No lance, Fred ficou reclamando de pênalti. Cinco minutos depois, Cícero cabeceou sozinho, com perigo, para fora.

Na etapa final o equilíbrio se manteve, com as duas equipes alternando bons e maus momentos. O Fluminense até começou com mais ímpeto, e Gustavo Scarpa obrigou Paulo Victor a fazer ótima defesa. Só que as saídas de Fred e Diego Souza tornaram o Flu muito defensivo, e o Flamengo aproveitou. Tentou, insistiu, mas a defesa rival soube controlar o duelo, que terminou com festa fora de campo.

O flamenguista Tiago Santos foi ao estádio acompanhado de Silvana Nunes, torcedora do Fluminense, e eles festejaram a possibilidade de poderem ficar juntos na arquibancada - o duelo contou com setor misto, para ambas as torcidas. "Estou realizando um sonho. Sou nordestina, torço pro Flu, mas moro em São Paulo e sempre tive vontade de ver esse clássico", contou Silvana.

Sua história não é diferente de milhares de outros torcedores que foram ao Pacaembu. Fãs de Corinthians, São Paulo, Palmeiras e até Juventus se misturaram entre rubro-negros e tricolores - mas sem a camisa de seu time do coração. O argumento era sempre o mesmo: como é bom ver  um clássico onde torcidas rivais podem conviver em harmonia. Nem o placar sem gols diminuiu a festa. Até porque, Fla-Flu em São Paulo é sinônimo de alegria.

FICHA TÉCNICA

FLAMENGO 0 x 0 FLUMINENSE

Flamengo (4-3-3)

Paulo Victor; Rodinei, Wallace, Juan e Jorge; Cuéllar, Willian Arão e Ederson (Alan Patrick); Marcelo Cirino (Gabriel), Paolo Guerrero e Emerson.

Técnico: Muricy Ramalho.

Fluminense (4-5-1)

Diego Cavalieri; Jonathan, Gum, Henrique e Wellington Silva; Pierre, Cícero, Gerson, Diego Souza (Marcos Júnior) e Gustavo Scarpa (Magno Alves); Fred (Osvaldo).

Técnico: Levir Culpi.

Juiz: Rodrigo Carvalhaes de Miranda.

Cartões amarelos: Juan, Rodinei, Diego Souza, Henrique e Pierre.

Renda: R$ 1.374.375,00.

Público: 28.727.

Local: Pacaembu, em São Paulo (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.