Lucas Merçon / Fluminense
Lucas Merçon / Fluminense

Apesar da goleada, jogadores do Fluminense alertam para desatenção

Egídio relembra que foi a segunda vez seguida que equipe sofre gol no começo da partida

Redação, Estadão Conteúdo

01 de março de 2020 | 20h35

O Fluminense iniciou a Taça Rio com o pé direito ao golear o Madureira por 5 a 1, no Maracanã, neste domingo à tarde. Mas os jogadores tricolores não deixaram o gramado totalmente satisfeitos.

Todos chamaram a atenção para a desatenção do Fluminense no início da partida, que acabou resultando no gol do Madureira logo aos oito minutos. "A gente vem cobrando que é preciso ter atenção desde o começo. Mais uma vez provamos nosso poder de desatenção, mas não podemos ficar testando isso toda hora", disse o lateral-esquerdo Egídio.

A mesma desatenção já havia acontecido na partida contra o Moto Club, no meio de semana, em duelo da Copa do Brasil. Na ocasião, o time carioca levou dois gols nos primeiros 11 minutos de jogo. Mas também buscou a virada e venceu o confronto por 4 a 2, no Estádio Castelão, em São Luís (MA).

Neste domingo, o gol do Madureira acabou sendo dado pelo árbitro para o zagueiro Nino, que na confusão com Muriel acabou mandando contra. O defensor também alertou para a desatenção no início do jogo. "Precisamos parar de tomar gol no início, porque não vai ser toda vez que vamos conseguir reverter", destacou Nino, lembrando do jogo válido pela Copa do Brasil.

A Copa do Brasil, inclusive, é o foco tricolor, que entra em campo na quarta-feira, contra o Botafogo-PB, no Maracanã, pela segunda fase. O jogo é único e, em caso de empate, a decisão vai para os pênaltis.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.