Apesar da pressão de dirigentes, Mano descarta reformulação

'Não seria justo avaliar qualquer jogador com tão poucas partidas', reclama o treinador corintiano

08 de fevereiro de 2008 | 08h31

Mano Menezes já sabe que a fraca campanha do Corinthians no Paulista está indo contra o que a diretoria de Andrés Sanchez sonhava: um ótimo rendimento, para mostrar que o clube havia mudado até dentro do campo. Tanto que cresce a pressão de conselheiros influentes para que já aconteça uma reformulação no elenco e alguns atletas sejam dispensados. O técnico não concorda com essa decisão. "Sou totalmente contrário. Tudo está no início. Não seria justo avaliar qualquer jogador com tão poucas partidas. Há atletas que nem sequer entraram em campo. Como podem ser avaliados?", questiona. "Sei que deve haver gente ansiosa, mas não é assim que se trabalha. Já conversei com o presidente Andrés e não existe essa história de reformulação", garante o treinador. Acosta, maior contratação e, por enquanto, maior decepção, pede calma: "Entendo a posição da torcida e de alguns dirigentes. O Corinthians foi rebaixado em 2007. A pressão se mistura com o medo de que uma campanha fraca se repita. Mas há muita ansiedade, e as pessoas não estão raciocinando. Não é hora para mandar ninguém embora. Ninguém." Andrés Sanchez acredita ter a solução: "Pelo que já vi, sinto que o time está precisando de um meia e de um atacante. Estamos trabalhando para contratá-los o mais rápido possível. Não está sendo fácil, porque não temos muito dinheiro." O meia-esquerda é Renato, do Al Nasser. As negociações estão em andamento. O ex-corintiano ficará livre do seu contrato no fim de abril. Em relação ao atacante, há muita especulação no Parque São Jorge. E nem o nome do veterano Luizão, em final de recuperação de cirurgia no joelho esquerdo e se tratando no clube, está descartado. O sonho do jogador de 32 anos é voltar a atuar pelo Corinthians. E não será difícil Andrés Sanchez, grande amigo de Luizão, assinar um contrato com o atacante nos mesmos moldes do acordo feito com Vampeta. Luizão só iria ganhar por partidas disputadas. Mano defenderá com todas as forças os jogadores até o final do Paulistão. Mas Andrés quer reforçar o time o mais rápido possível. Ele quer pelo menos disputar as semifinais do Estadual.

Tudo o que sabemos sobre:
CorinthiansMano Menezes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.