Apesar da prisão de seu pai, Diego não voltará ao Brasil

O meio-campista brasileiro Diego, do Werder Bremen, afirmou nesta quarta-feira que não viajará ao Brasil por causa da detenção de seu pai (Djair Cunha), que atropelou intencionalmente um suposto amante de sua esposa."Falei com meu pai e sei que o assunto está em boas mãos com os advogados. Ter a família tão longe é um problema, mas tenho certeza de que isso não me influenciará", disse Diego, que após defender o Brasil no amistoso contra Portugal retornou à Alemanha.Djair Cunha, pai e representante do jogador, foi detido na última terça-feira, na cidade de Ribeirão Preto, em São Paulo, por tentativa de homicídio. Ele teria atropelado com seu veículo (um Vectra) Romilson Garcia Ribeiro, que teria uma relação amorosa com sua esposa, segundo informações da polícia da região.De acordo com testemunhas, Cunha jogou seu carro contra Romilson, de 39 anos, que se dirigia com sua motocicleta para a academia onde trabalha como professor. A vítima, que admitiu ter mantido uma relação com a mãe do jogador, também disse que recebeu ameaças de morte anônimas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.