Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Apesar da reação, jogadores do São Paulo lamentam empate em casa

Atletas consideram que o time 'perdeu dois pontos' no Brasileirão

Fábio Hecico, O Estado de S. Paulo

31 de julho de 2016 | 13h45

O sentimento dos são-paulinos neste domingo após o empate com a Chapecoense, por 2 a 2, no Morumbi, era de tristeza. Alguns ainda tentaram valorizar o empate buscado no fim, mas predominou a lamentação de dois pontos desperdiçados diante de um rival pequeno. Nem o fato de o visitante abrir 2 a 0 serviu de motivo para festa dos paulistas.

"Infelizmente só conseguimos um empate, corremos e queríamos a vitória para ficar mais perto do topo da tabela. Entrei, pude ajudar, mas o resultado foi ruim", afirmou o jovem Luiz Araújo, uma das apostas ofensivas de Edgardo Bauza na segunda etapa.

Ídolo e voz de experiência do elenco tricolor, o zagueiro Lugano seguiu a linha do jovem. "O torcedor fez um espetáculo bonito, é muito gostoso jogar assim no Morumbi, mas saímos de um 2 a 0 muito estranho. Tivemos méritos para buscar o empate, jogamos bem, mas o resultado não é o que buscamos. E ainda o Denis teve boa parte nesse empate no fim", falou. "A gente necessitava e queria vencer, o empate não é bom, mas como o time jogou e lutou, um ponto é mérito. Apesar de não adiantar na tabela, serve para agraciar a torcida."

Lugano ficou triste por não ter dado uma vitória aos quase 55 mil presentes, o recorde de público do Brasileirão. Os torcedores, que vaiaram no intervalo, contudo, evitaram as críticas no fim pela luta presenciada na fase final.

"Realmente melhoramos depois de ter sofrido o segundo gol, tentamos, buscamos, acontece que é triste você dar máximo, se doar, correr o dobro, para buscar um empate", reclamou Michel Bastos. "Isso mostra que um pequeno detalhe pode nos prejudicar (falha nos gols)."

Kelvin endossou. "Bom não foi, entramos para buscar a vitória, e os dois gols deram uma desestabilizada. Porém, conseguimos o empate e olhando o jogo assim, acabou de bom tamanho, é melhor que derrota."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: