Apesar da vitória, Vitor Bueno cobra mais atenção do Santos

Além do Vasco, América-MG e Coritiba marcaram gols no Santos nos últimos minutos

Estadão Conteúdo

25 de agosto de 2016 | 18h26

O Santos vive uma boa fase na temporada, conquistou o Paulistão, abriu vantagem nas oitavas de final da Copa do Brasil e está em quinto no Brasileirão. Mas quer corrigir duas coisas que o incomoda: os tropeços diante de times da rabeira da tabela do Brasileirão e os gols sofridos no fim, como foi no 3 a 1 diante do Vasco (tinha a vaga nas mãos e levou aos 50 minutos do segundo tempo), na última quarta-feira.

"Realmente estamos mostrando desatenção no fim e essas coisas não podem se repetir. Acho que uma falta de 'atençãozinha' no fim acaba resultando nesses gols que tomamos", afirma o meia Vitor Bueno, endossando as palavras do técnico Dorival Júnior, que não gostou nada de ver o Vasco anotar na Vila Belmiro. Curiosamente, as outras partidas nas quais a equipe foi vazado no apagar das luzes foram justamente diante dos rivais que pouco dificultarão a vida dos grandes no Brasileirão - a derrota para o América-MG veio nos acréscimos e a virada do Coritiba aconteceu depois dos 40 do segundo tempo.

Os jogadores levaram bela chamada de atenção de Dorival para manter a atenção até o minuto final das partidas e ainda ouviram que diante do Figueirense, domingo, na Vila Belmiro, a equipe não pode nem pensar em tropeço.

"São duas equipes para as quais perdemos nos últimos dois jogos que estão na parte de baixo da tabela, lá embaixo mesmo. É um pouco preocupante, mas serviu de aprendizado. Conversamos que não pode mais acontecer isso. Temos de ter outra postura contra o Figueirense, ter o controle da partida, os pés no chão, saber que aqui na Vila quem dita o ritmo de jogo somos nós", garante Vitor Bueno.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.