Alejandro Pagni/AFP
Alejandro Pagni/AFP

Apesar das crises de abstinência, Maradona pode ter alta nesta quarta-feira

Astro argentino está internado em um hospital de Buenos Aires desde a segunda-feira passada

Redação, Estadão Conteúdo

10 de novembro de 2020 | 13h54

O médico Leopoldo Luque informou, nesta terça-feira, em Buenos Aires, que Diego Maradona pode ter alta nesta quarta-feira, apesar da crises que sofre de abstinência de álcool. O astro argentino está internado desde segunda-feira passada por causa de um hematoma no cérebro. Ele foi submetido a uma cirurgia de 1h20 no dia seguinte.

"Diego encontra-se em muito bom estado, animado, com vontade de sair. Estamos avaliando a possibilidade de alta clínica com os médicos da terapia", disse o médico à imprensa, na Clínica Olivos, na capital argentina, onde o jogador está internado.

Alfredo Cahe, médico pessoal de Maradona há décadas, revelou que o camisa 10 da seleção argentina nas copas de 1982, 1986, 1990 e 1994, tem problemas cardíacos e no fígado. "Ele não pode ingerir álcool e a família sabe que a situação é insustentável. Precisamos segurar o touro pelos chifres, já que ele tem problemas cardiovasculares", disse. "Temos que limpá-lo. O futuro de Diego é um mistério, e isso me assusta".

Com 60 anos completados no último dia 30, Maradona foi internado na Clínica Ipensa, de La Plata, no dia 2, após se sentir mal e foi transferido para a Clínica Olivos.

Entre os possíveis fatores de risco para essa lesão estão a idade e o abuso de álcool. Na semana passada, Maradona mal comemorou o seu 60º aniversário porque já apresentava uma saúde debilitada.

Atual treinador do Gimnasia La Plata, o ex-jogador comia pouco, aparentava fraqueza e pouco participou da partida realizada também na sexta-feira entre o Gimnasia e o Patronato, pela Copa da Liga Profissional da Argentina. Maradona esteve presente somente nos 18 primeiros minutos e depois deixou o estádio.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolMaradona

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.