Paulo Fernandes| Divulgação
Paulo Fernandes| Divulgação

Apesar das dores no joelho, campeão olímpico Luan é confirmado no Vasco

Alvinegro enfrenta o Santos, na Vila Belmiro, pela Copa do Brasil

Estadão Conteúdo

23 Agosto 2016 | 15h33

O técnico Jorginho confirmou nesta terça-feira a presença do zagueiro Luan, campeão olímpico com a seleção brasileira, no duelo do Vasco contra o Santos, quarta-feira, na Vila Belmiro, no jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil

O jogador se reapresentou na segunda-feira com dores no joelho direito. O problema começou quando ainda estava na seleção brasileira, antes da decisão contra a Alemanha. Mas os médicos constataram que não havia lesão.

"O Luan viaja sim. Ele está bem, treinou normalmente e não tem problema. Apesar da dor, treinou normalmente", comentou o treinador em entrevista coletiva nesta terça. O jogador formará dupla de zaga com Rodrigo, que cumpriu suspensão na última partida da Série B, no empate por 1 a 1 com o Sampaio Corrêa, em casa.

Luan ficou na reserva de Marquinhos e Rodrigo Caio na seleção brasileira durante os Jogos Olímpicos do Rio. Nas partidas contra Dinamarca e Honduras chegou a entrar no segundo tempo. Quem também volta para o duelo com o Santos é o lateral-esquerdo Júlio César, recuperado de lesão.

Jorginho comentou também sobre a importância de seguir vivo na Copa do Brasil e a dificuldade de enfrentar uma equipe como o Santos. Ele destacou que seria histórico se o Vasco voltasse à elite do futebol brasileiro e ainda conseguisse a vaga na Libertadores, através do título do torneio nacional, na mesma temporada.

"Seria o ápice para esse ano voltar à primeira divisão classificado para Libertadores. Seria um ano extraordinário, de ouro para nós. Mas para isso precisamos passar pelo Santos, que é uma das lideranças do Campeonato Brasileiro. Sabemos a qualidade do Santos. Time veloz e com qualidade técnica. Vamos ter que matar um leão de cada vez. É um jogo de 180 minutos, temos que saber jogar e vamos com confiança por sermos um grande time e por possuirmos uma das maiores torcidas do Brasil", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.