Apesar de bom aproveitamento na Série B, Winck é demitido no Criciúma

Clube ainda não definiu o substituto do treinador

O Estado de S.Paulo

18 de setembro de 2017 | 11h50

A 24ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro fez sua terceira vítima. Luiz Carlos Winck foi demitido no Criciúma. Uma semana depois da derrota para o Juventude por 2 a 1, no estádio Heriberto Hülse, a diretoria comunicou a decisão através do site oficial. Ele estava há quase quatro meses no cargo e deixa o clube na oitava posição, com 34 pontos, ainda sonhando com o acesso e longe do rebaixamento.

Antes de Winck, tinham perdido o emprego no final de semana Sílvio Criciúma, no Goiás, já substituído por Hélio dos Anjos, e Dado Cavalcanti no CRB. No caso de Winck também surpreendeu a saída por seu bom aproveitamento de 54%, com nove vitórias, seis empates e cinco derrotas.

Ele chegou ao clube na quarta rodada para substituir Deivid, que tinha sofrido três derrotas consecutivas. Junto com o técnico entram na lista de desempregados o auxiliar Zé Carlos Marques e o preparador físico Luciano Ilha.

O clube agora tem alguns dias para buscar o substituto. No sábado, às 16h30, o elenco vai jogar em Maceió (AL) contra o CRB no estádio Rei Pelé, pela 25ª rodada da Série B.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.