Rubens Chiri / São Paulo FC
Rubens Chiri / São Paulo FC

Apesar de nova derrota, Fernando Diniz volta a dizer que não teme demissão

Faltando cinco rodadas para o fim do Campeonato Brasileiro, técnico está sob forte pressão após queda de rendimento da equipe

Redação, Estadão Conteúdo

31 de janeiro de 2021 | 23h10

Cada vez mais pressionado e com o cargo sob ameaça, o técnico Fernando Diniz voltou a dizer neste domingo, após a derrota para o Atlético-GO, em Goiânia, que não teme ser demitido pelo São Paulo e que continuará mantendo o seu foco em melhorar o rendimento do time.

"O momento é ruim, mas não pensei nisso, não. Confio nos atletas e acho que eles têm poder de reagir", afirmou Diniz, que reconheceu o momento ruim, mas não consegue explicar a queda vertiginosa do time, que caiu da liderança para o quarto lugar do campeonato em poucas rodadas.

"É uma pergunta que a gente tenta responder desde que começou essa sequência. Acho que pesa a desclassificação na Copa do Brasil (na semifinal para o Grêmio). Tivemos jogos em que as coisas não aconteceram", afirmou o treinador. "O jogo do Coritiba, que a vitória escapou. Hoje com 1 a 1 tivemos o ataque e não fizemos. Buscamos solução todos os dias. Trabalho não está faltando. Ninguém está feliz com isso. É trabalhar e tentar acertar o time."

Fernando Diniz, ao analisar especificamente o jogo com o Atlético-GO, disse que foi um dos piores do time sob seu comando. "Acho que o desempenho que tivemos hoje é um dos piores desde que estou aqui, depois que virou o ano. Não é que jogamos todas as partidas mal. No (jogo do) Coritiba, fomos bem no segundo tempo, mas na média estamos jogando mal e colhendo resultados piores ainda."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.