Apesar de prejuízo, Palmeiras segura jogadores na 'janela'

Diretoria acredita que jogadores se valorizarão nesta temporada e, assim, renderão mais lucro no futuro

Juliano Costa, Jornal da Tarde

31 de janeiro de 2008 | 10h30

O Palmeiras fechou 2007 com prejuízo de R$ 24 milhões, mas a diretoria não viu motivo para desespero e vendeu apenas um jogador (o meia Caio), segurando sua maior estrela, o chileno Valdivia, nesta janela de transferências para o exterior, que se encerra nesta quinta-feira. Veja também: Mesmo com Diego Souza e Lenny, Palmeiras perde a primeira  Luxemburgo avisa que não vai tolerar 'corpo mole' "Se tivéssemos vendido Valdivia, fecharíamos sem prejuízo. Mas entendemos que todo o time vai se valorizar este semestre e, assim, poderemos negociar jogadores por um valor maior na próxima janela da Europa, entre junho e agosto", diz Savério Orlandi, diretor de futebol. O contrato do Mago na CBF expira em julho. O clube, porém, tem um "contrato de gaveta" que prorroga o atual até 2011 e que só não foi registrado na CBF porque a lei proíbe estrangeiros de terem vínculo empregatício superior a dois anos. O goleiro Diego Cavalieri, o zagueiro David, o curinga Wendel e o volante Martinez também tiveram proposta para sair. "Só vendemos o Caio porque ele teve valorização de 400%", informou Savério. Caio foi vendido para o Eintracht Frankfurt (ALE) por 4 milhões - ou R$ 10,6 milhões. Em dezembro, o Verdão havia comprado do Barueri 50% dos direitos dele por R$ 1 milhão. Menos de um mês depois, recebeu R$ 5 milhões dos alemães.

Tudo o que sabemos sobre:
Palmeiras

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.