Alex Silva|Estadão
Alex Silva|Estadão

Apesar de vaga, Dorival reprova segundo tempo do Santos

Técnico não gostou da segunda etapa diante do São Bento

Estadão Conteúdo

17 de abril de 2016 | 08h30

O Santos se classificou às semifinais do Campeonato Paulista com a vitória sobre o São Bento por 2 a 0, neste sábado, na Vila Belmiro, com dois gols de Vitor Bueno no primeiro tempo, mas o técnico Dorival Júnior não gostou nem um pouco do que viu em campo após o intervalo. Com a vantagem no placar, o time se acomodou e sofreu uma certa pressão da equipe de Sorocaba (SP).

"Tivemos uma intensidade muito grande no primeiro tempo e no segundo tivemos algumas dificuldades porque alguns jogadores ficaram sem atuar por 15 dias. Parece um descanso, mas se sente o ritmo. É estranho, mas é a realidade. O São Bento cresceu, ficou com a posse de bola, até maior do que a que nós conseguimos antes", disse Dorival Júnior, preocupado com esta irregularidade para a sequência do campeonato.

"A oscilação realmente acaba nos preocupando. Vamos trabalhar para buscar as correções, para que não estejamos propensos às situações criadas pelo adversário, possibilitadas pelo nosso posicionamento tático. Facilitamos as penetrações, colocando em risco o nosso resultado", afirmou o treinador santista em entrevista coletiva após a partida.

Nem mesmo as três substituições que fez no segundo tempo - entradas de Rafael Longuine, Joel e Elano nos lugares de Lucas Lima, Gabriel e Ricardo Oliveira, respectivamente - deram certo. "Precisávamos de um trabalho maior de posse de bola e achei que se concentrássemos em homens de meio voltaríamos a ter a posse. Infelizmente, não aconteceu", comentou.

"Tive essa ideia, de reforçar a marcação e encontrar mais a posse de bola, e de repente não foi isso (na prática). O crescimento do São Bento tirou essa possibilidade. O Lucas (Lima) começava a abrir nas laterais e eu sei que, nesses momentos, o meio precisa estar mais preenchido. Busquei a recomposição, mas não aconteceu", completou Dorival Júnior.

Na espera pelo adversário da semifinal, o Santos folga neste domingo e volta a treinar nesta segunda-feira, no CT Rei Pelé. Antes do Paulistão, o time estreia na Copa do Brasil e bem longe de casa. Na quinta, feriado nacional de Tiradentes, enfrenta o xará Santos, no estádio Zerão, em Macapá, no Amapá. A ideia é usar um time reserva.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.