Divulgação
Divulgação

Apesar de vantagem, Abel Braga diz que Internacional não é favorito

Para o técnico, time deve manter 'os pés no chão' na partida que definirá o título

Agência Estado

31 de março de 2014 | 10h21

PORTO ALEGRE - A boa atuação no segundo tempo e a vitória de virada sobre o Grêmio, por 2 a 1, na casa do arquirrival não tornam o Internacional favorito para o segundo jogo da final do Gauchão, afirmou o técnico Abel Braga. Para o treinador, seu time deve manter "os pés no chão" na partida que definirá o título daqui a duas semanas.

"Estamos com os pés no chão. Sabemos o valor do Grêmio, a capacidade de seus jogadores e seu treinador. Não teve favoritismo para eles, e não terá para nós na próxima", disse Abel, ainda incomodado com o favoritismo apontado para o rival pela imprensa nos últimos dias.

Na avaliação de Abel, o Inter soube mostrar dentro de campo que não havia favoritos. "No segundo tempo tivemos mais encaixe, a equipe foi segura. Foi a vitória da humildade, ela é conquistada com pequenas vitórias", disse o treinador.

Coerente com seu discurso, Abel manteve a humildade ao admitir ter errado no primeiro tempo. "No primeiro tempo eu errei. Eu quis criar maior prioridade no meio-campo para não dar liberdade ao Ramiro e ao Edinho, mas larguei muito o lado do campo. O culpado fui eu. Mas fui feliz por ter tido a chance de consertar [o erro]", comentou.

Com vantagem, o Inter voltará a enfrentar o Grêmio no dia 13 de abril, no segundo duelo da final. A partida ainda não tem local definido. Existe boa chance de o Beira-Rio, reformado para a Copa, seja o estádio do confronto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.