Apesar do empate, hoje foi dia de elogiar, diz Leão

"Hoje eles se dedicaram, transpiraram, acertaram a forma de jogar. Ninguém tem nada hoje para falar hoje deles." Emerson Leão deixou o Estádio Bento de Abreu Sampaio Vidal, em Marília, convicto que os jogadores do Corinthians recuperaram o crédito junto à torcida, apesar do empate por 1 a 1 com o Marília.Na análise do técnico, seu time conseguiu se reabilitar da derrota por 3 a 0 no clássico para o Palmeiras, no último domingo, e só não se reencontrou com a vitória no Campeonato Paulista, depois de três derrotas e dois empates, porque faltou acertar o pé na hora de finalizar. "Só não soubemos [acertar] o último toque final (sic). Senão venceríamos por 5 a 2, por exemplo", afirmou. "Hoje foi um dia de elogiar, apesar da vitória não ter acontecido."Willian, no primeiro tempo, e Wilson, por duas vezes no segundo, perderam gols frente a frente com o goleiro Júlio César. Mas Leão se apressou em defendê-los. "Eles entraram cabisbaixos no vestiário, mas eu disse a eles que são novos e têm a minha confiança."Outro que ganhou palavras de ânimo do treinador foi Marinho, mas ainda no intervalo. Depois de um primeiro tempo em que foi facilmente driblado por várias vezes e quase cedeu o segundo gol ao Marília numa bola mal recuada, o zagueiro recebeu forças para voltar melhor para a etapa final. "O Marinho não estava bem no primeiro tempo, eu conversei com ele, falei que ele ia vencer, e foi o que aconteceu", contou Leão.Desfalque selecionávelO técnico corintiano ganhou um desfalque com três semanas de antecipação para o clássico contra o Santos, na Vila Belmiro, no próximo dia 28. O atacante Arce foi convocado para defender a seleção da Bolívia contra a África do Sul, de Carlos Alberto Parreira, no mesmo dia. O amistoso será numa data Fifa, portanto, o Corinthians será obrigado a liberar o jogador.Atualizado às 01h07

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.