Apesar do interesse do São Paulo, Zico quer ficar na Europa

Técnico diz que existe muita pressão no futebol brasileiro e que dificilmente retornará ao País

Redação,

27 de maio de 2008 | 11h09

O nome de Zico ganhou força no São Paulo para substituir Muricy Ramalho, que perdeu prestígio depois da eliminação na Copa Libertadores para o Fluminense. O ex-jogador do Flamengo, no entanto, afirmou nesta terça-feira que prefere continuar no futebol Europeu.   Zico tem uma oferta para renovar contrato com o Fenerbahce, da Turquia - o brasileiro se tornou ídolo da torcida, já que levou o clube às quartas-de-final da Liga dos Campeões. O futebol português também tem interesse no treinador.   "Quero continuar na Europa, mas num país que tenha uma conexão [linhas aéreas] mais fácil com o Brasil", disse Zico em entrevista à apresentadora Ana Maria Braga, da Rede Globo. "No Brasil existe uma cobrança muito grande e os clubes não têm por tradição manter os treinadores."   Apesar do desejo de Zico de continuar na Europa, representantes do treinador devem se reunir com o clube tricolor ainda nesta semana. O salário que o São Paulo oferecerá ao técnico será maior do que o de Muricy, que ganha cerca de R$ 250 mil por mês.   Neste domingo, o São Paulo enfrenta o Santos pelo Campeonato Brasileiro, na Vila Belmiro. Uma nova derrota pode deixa o clima ainda mais tenso para Muricy Ramalho.

Tudo o que sabemos sobre:
ZicoSão Paulo FC

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.