Rafael Ribeiro/Vasco
Rafael Ribeiro/Vasco

Apoiado pela torcida, Vasco faz último treino antes de enfrentar a Chapecoense

Equipe carioca está na 14ª colocação com 21 pontos e precisa vencer para se afastar da zona da degola

Estadão Conteúdo

25 Agosto 2018 | 14h18

O Vasco realizou na manhã deste sábado o último treino do elenco antes da partida pela 21.ª do Brasileirão, contra a Chapecoense, que vai acontecer às 19 horas deste domingo, em São Januário, no Rio. A atividade contou com a presença de torcedores na arquibancada do estádio vascaíno, presentes para apoiar a equipe.

"A presença da torcida nos trouxe uma energia muito boa", disse o zagueiro Luiz Gustavo em coletiva de imprensa neste sábado. "Todos nós contamos com o apoio dos vascaínos. Que eles possam nos incentivar ainda mais nesse jogo tão importante. Estamos focados no objetivo e queremos tirar o Vasco dessa situação o mais rápido possível", disse o defensor, alerta para a briga do time contra o rebaixamento.

O Vasco tem 21 pontos na tabela - mesmo número da Chapecoense - e pode terminar a rodada na zona de rebaixamento se perder o duelo deste domingo. "Precisamos somar pontos para subir na tabela. Agora só teremos decisões pela frente. Cada jogo vai ser uma final e temos de entrar com bastante dedicação e vontade. É procurar desempenhar o trabalho que desempenhamos no último jogo, se possível melhorá-lo. É importante vencermos esses confrontos diretos", afirmou Luiz Gustavo.

O jogador vinha sendo utilizado como lateral-direito, mas lesões de zagueiros motivaram Valdir Bigode, o técnico interino do Vasco, a deslocar Luiz Gustavo para o centro da defesa. Na última quinta-feira, o time carioca não foi vazado contra o Atlético Mineiro, fora de casa, e voltou de Belo Horizonte com um empate por 0 a 0.

"Acredito que fiz uma boa partida. Não só eu, como toda a equipe. O pessoal da frente nos ajudou bastante na marcação para segurar o melhor ataque do campeonato. Eu fico feliz, mas sei que isso só aumenta a minha responsabilidade, então tenho que ter os pés no chão e continuar trabalhando. Vou procurar manter o que venho fazendo desde o início do ano e buscar sempre estar evoluindo", declarou Luiz Gustavo.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.