Apoiado por Ancelloti, Casillas nega viver sua pior fase na carreira

Goleiro do Real Madrid garante já ter passado por momentos piores e ressalta obrigação de vencer a Supercopa da Europa nesta terça

Estadão Conteúdo

11 de agosto de 2014 | 16h49

Após cometer uma série de erros vestindo a camisa da seleção espanhola na Copa do Mundo, além de falhas defendendo o Real Madrid, Iker Casillas negou nesta segunda-feira que esteja vivendo a pior fase de sua carreira. O goleiro falou sobre a sua condição atual em Cardiff, no País de Gales, onde nesta terça tentará ajudar o seu time a conquistar o título da Supercopa da Europa na final diante do Sevilla.

"Não acho que este é o pior momento da minha carreira. Às vezes com tantos jogos você tem momentos bons e outros ruins. Tudo é temporal", disse o ídolo do clube, em entrevista coletiva, na qual garantiu já ter passado por fases piores.

Antes de amargar um Mundial ruim pela seleção espanhola, Casillas também não esteve bem na decisão da última Liga dos Campeões, embora o Real tenha conseguido derrotar o Atlético de Madrid para conquistar o décimo título europeu de sua história.

"Talvez não tenha ficado à altura do que as pessoas estão acostumadas, mas são coisas que acontecem nos jogos. Tenho de reconhecer que não estive no meu melhor nível nas últimas partidas com o Real Madrid e a seleção espanhola, mas tive piores momentos em minha carreira esportiva, que eu analisei e os converti em bons", completou.

Já ao projetar a decisão desta terça, Casillas assumiu que o favoritismo é do Real. "Esta é uma temporada que começa com um objetivo, que é conquistar a Supercopa amanhã. Temos a obrigação de voltar a ganhar e não podemos seguir vivendo do que fizemos há alguns meses", enfatizou.

APOIO DE ANCELLOTI

Hoje questionado no gol do Real, Casillas ganhou o apoio do técnico Carlo Ancelotti nesta segunda. O italiano disse que tem "confiança total" no jogador e ressaltou: "Iker é um grande goleiro, que fez uma temporada fantástica no ano passado na Liga dos Campeões e fará uma temporada fantástica neste ano".

O treinador, porém, evitou adiantar se Casillas será o titular do gol do Real no Campeonato Espanhol. Isso logo depois de o clube ter contratado Keylor Navas, goleiro que teve grande destaque pela Costa Rica na última Copa do Mundo. Ele preferiu respaldar o ídolo madrilenho e lembrou que todos têm direito de errar em algum momento de suas carreiras.

"Todo mundo comete erros em um jogo. Quantos erros eu mesmo já não cometi em escalações no passado? O erro, no futebol, é absolutamente normal, temos de aprender com os erros", enfatizou o comandante.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.