César Greco/Palmeiras
César Greco/Palmeiras

Após 1º gol pelo Palmeiras, Viña culpa capacete por oscilação e comemora boa fase

Lateral uruguaio balançou as redes pela primeira vez com a camisa do time alviverde e deu duas assistências na goleada por 5 a 0 sobre o Bolívar

Ricardo Magatti, O Estado de S.Paulo

01 de outubro de 2020 | 18h12

O lateral-esquerdo Matías Viña viveu a noite mais feliz desde que chegou no Palmeiras. O jogador anotou o seu primeiro gol pelo time alviverde e também contribuiu com duas assistências na goleada por 5 a 0 sobre o Bolívar, no Allianz Parque, em duelo válido pela quinta rodada da fase de grupos da Libertadores. O desempenho de destaque ocorre depois de um de seus piores momentos da carreira.

O uruguaio teve que usar por vários jogos um capacete para proteger a cabeça em razão de um corte sofrido no clássico contra o Corinthians, no primeiro jogo do retorno do futebol após paralisação por conta da pandemia do novo coronavírus. Viña afirmou que o acessório atrapalhou seu desempenho no time. 

"Estava ruim jogar com o capacete, era estranho e pressionava muito a cabeça. Não conseguia atuar da melhor maneira. Agora estou muito bem para jogar. Tenho de trabalhar mais para seguir evoluindo", ressaltou o jogador em entrevista coletiva nesta quinta-feira.

Vindo do Nacional, do Uruguai, Viña foi o segundo reforço - e até aqui o último - do Palmeiras para a temporada. Ele logo assumiu a titularidade, mas passou por um período de oscilação. Agora, mais confortável sem o capacete, diz ter feito a sua melhor partida pela equipe do técnico Vanderlei Luxemburgo.

“Fico muito feliz por estar aqui, a partida de ontem foi muito boa. A equipe toda fez uma partida boa, estamos trabalhando muito para isso. Eu acho que foi uma partida individual boa. Depois da pancada que tive, foi o meu melhor desempenho”, opinou o uruguaio, de 22 anos.

Com o triunfo sobre o Bolívar, o Palmeiras assegurou a vaga nas oitavas de final da Libertadores antecipadamente e agora vai brigar para ter a melhor campanha na fase de grupos. O time paulista está invicto na competição, com 13 pontos, fruto de quatro vitórias e um empate.

Se para o Palmeiras a Libertadores é obsessão, para o lateral uruguaio conquistar o torneio sul-americano, que a equipe alviverde não vence desde 1999, também é o principal objetivo da temporada. 

“É a competição mais importante da América. No Nacional, ganhar a Libertadores também era a coisa mais importante, assim como aqui. O objetivo principal é a Libertadores, assim como o Paulista foi em determinado momento.“É a competição mais importante e toda equipe grande tem a obrigação de fazer o melhor papel e conseguir a taça”, salientou.

Convocado pela seleção uruguaia para a disputa das Eliminatórias Sul-Americanas, Viña é o jogador com mais minutos em campo na Libertadores 2020, ao lado de Weverton: são 486 ao todo. Ele também é um dos líderes no ranking de assistências do elenco em 2020, com quatro passes, assim como Gabriel Menino, Willian e Wesley. O lateral-esquerdo foi titular nos 20 jogos que disputou até agora com a camisa do Palmeiras.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.