Após 12 dias, técnico anuncia saída do Guaratinguetá

A passagem do técnico Paulo Campos pelo Guaratinguetá durou menos de duas semanas. Na manhã desta segunda-feira, o treinador alegou problemas particulares e acertou sua saída do clube do Vale do Paraíba, após apenas um jogo pela Série B do Campeonato Brasileiro. "Infelizmente surgiram alguns problemas particulares neste momento e precisarei resolvê-los", afirmou.

AE, Agência Estado

18 de junho de 2012 | 18h17

Em setembro do ano passado, o treinador viveu um drama familiar, após perder a esposa Cristina Campos, quando comandava o Duque de Caxias. Ela faleceu após sofrer um Acidente Vascular Cerebral (AVC), parecido com o de Ricardo Gomes, então treinador do Vasco.

Paulo Campos havia assumido o cargo no último dia 6 de junho, no lugar de Carlos Otávio, que se tornou coordenador de futebol. Mas Campos só fez sua estreia no sábado passado, quando o Guaratinguetá foi derrotado pelo Bragantino, por 1 a 0.

O resultado manteve o time na penúltima posição, com apenas três pontos, só a frente do Grêmio Barueri, que tem dois pontos. A diretoria não confirmou o acerto com outro técnico, mas Márcio Araújo, ex-São Caetano, e Giba Maniais, ex-Barueri, são cotados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.