Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Ricardo Duarte/Inter
Ricardo Duarte/Inter

Após 2 vitórias seguidas, Inter pega o Fluminense e mira arrancada no Brasileirão

Equipe de Eduardo Coudet precisa dos três pontos para não deixar o Atlético disparar na liderança

Redação, Estadão Conteúdo

16 de agosto de 2020 | 13h43

O bom início no Campeonato Brasileiro permite ao Internacional almejar o topo da tabela e pensar em engatar uma arrancada no campeonato. Para isso, o time colorado busca a terceira vitória consecutiva contra o Fluminense, neste domingo, às 18 horas, no Maracanã.

O Inter estreou com triunfo por 1 a 0 sobre o Coritiba fora de casa e venceu com autoridade o Santos por 2 a 0 no duelo seguinte. Organizado e bem ajustado em campo, o time do técnico Eduardo Coudet quer ampliar a sequência positiva para se manter entre os primeiros.

A partida servirá para reencontros, já que boa parte do atual elenco vai rever o ex-técnico Odair Hellmann, agora em lado oposto, no Fluminense. O Inter foi o primeiro time profissional do treinador gaúcho, cuja passagem no Beira-Rio durou quase dois anos.

Com as exibições satisfatórias, a tendência é de que Coudet repita a escalação que enfrentou o Santos. Pode ser que faça uma ou outra mudança de ordem tática. Não há desfalque entre os jogadores considerados titulares.

Quem estará ausente é o argentino D'Alessandro. O meio-campista apresenta tendinite no joelho esquerdo e não viajou ao Rio de Janeiro. Atualmente, o veterano é reserva da equipe. No último jogo, entrou no lugar de Edenilson para jogar os minutos finais. Seu prazo de recuperação não foi divulgado.

A principal novidade deve estar no banco de reservas: o atacante Yuri Alberto, ex-Santos, que foi regularizado e está liberado para fazer a sua estreia. Já Lucas Ribeiro também teve seu nome publicado no Boletim Informativo Diário da CBF, mas ainda não será relacionado porque não entra em campo desde o final de fevereiro, quando defendia o Hoffenheim, da Alemanha. A tendência é de que só ganhe uma chance depois de uma maior sequência de treinos para recuperar o ritmo de jogo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.