Alex Silva/ Estadão
Alex Silva/ Estadão

Palmeiras pega o Atlético-PR após nove dias de concentração

Alviverde quer mostrar que pode vencer a Copa do Brasil

Daniel Batista, O Estado de S. Paulo

18 Novembro 2015 | 07h00

Foram nove dias sem jogos e de muito trabalho nos bastidores para não fazer com que o ano, que começou cheio de euforia, acabe frustrante no Palmeiras. Nesta quarta-feira, a equipe alviverde visita o Atlético-PR, às 21h, na Arena da Baixada, tendo a primeira oportunidade de mostrar que o esforço valeu a pena.

Várias foram as formas encontradas por comissão técnica, diretoria e jogadores para tentar fazer o Palmeiras voltar aos trilhos e conseguir vencer e convencer. Após a derrota para o Vasco, dia 8, integrantes da diretoria cobraram de maneira dura o elenco, que também teve uma reunião particular para tentar entender o motivo da queda de rendimento.

 

Em busca de maior concentração, o elenco foi para Atibaia, no interior de São Paulo, onde teve oportunidade de fazer diversos treinamentos, mudanças táticas e conversar bastante. Para quebrar o clima, no final de semana teve um churrasco com familiares e até um show de stand-up comedy, com o humorista Sergio Mallandro.

O assunto finanças também foi tratado. Ficou definido o valor da premiação em caso de título da Copa do Brasil e combinado que todos tentarão se entregar ao máximo nos últimos jogos da temporada, mesmo aqueles que já sabem que não ficarão, pois deixar o clube com uma conquista poderá valorizá-los. Dentro de campo, o técnico Marcelo Oliveira resolveu mexer e montar a equipe que deve ser a base para enfrentar o Santos, dia 25. Ele tirou o volante Thiago Santos - não pode jogar na Copa do Brasil - e colocou Amaral. Na lateral-esquerda, Zé Roberto joga e Egídio vai para o banco de reservas. 

Mudanças. Para o jogo diante do Atlético-PR terão ainda outras três mudanças. Rafael Marques será titular no lugar de Gabriel Jesus, que fica no banco de reservas por causa do desgaste por ter atuado dois jogos pela seleção brasileira olímpica. 

No meio, Matheus Sales fica com a vaga de Arouca, que estará no banco após mais de um mês longe dos gramados. E, no ataque, Cristaldo substitui Barrios, que defendeu a seleção paraguaia nas Eliminatórias. 

Alguns jogadores comentam que existe um fio de esperança em brigar pelo G-4, mas a conquista dos três pontos em Curitiba é, na verdade, a melhor forma de o grupo poder mostrar que tudo o que foi feito nos últimos dias valeu a pena. 

“Quando a gente ganha, pega moral e confiança. Essa é a melhor forma”, disse o atacante Dudu, de volta ao time após cumprir suspensão, assim como Cristaldo, que pegou duas partidas de gancho pela expulsão no clássico com o Santos, mas vai jogar hoje graças a um efeito suspensivo. 

A confiança em novos tempos é tão grande que as polêmicas declarações de Leila Pereira, dona das principais patrocinadoras do clube, praticamente foram ignoradas por boa parte dos atletas. Entre outras coisas, a empresária disse ao jornal Lance! que o elenco palmeirense é fraco. 

SEM CAVALHEIRISMO

No Atlético-PR, o técnico Cristóvão Borges não terá o chileno Vilches, suspenso, e o zagueiro Wellington, que pertence ao Palmeiras, está com dores musculares e é dúvida. Existia um “acordo de cavalheiros” para que o defensor não fosse utilizado, mas a Fifa proibiu que os clubes façam essa ação. Assim, ele pode atuar contra a equipe com a qual tem contrato. O atacante Walter está confirmado.

 

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO-PR: Weverton; Eduardo, Kadu, Wellington e Roberto; Otávio, Barrientos, Sidcley e Marcos Guilherme; Nikão e Walter. Técnico: Cristóvão Borges

PALMEIRAS: Fernando Prass; Lucas, Jackson, Vitor Hugo e Zé Roberto; Amaral, Matheus Sales,  Robinho e Rafael Marques e Dudu; Cristaldo. Técnico: Marcelo Oliveira

JUIZ: Dewson Freitas da Silva (PA)

LOCAL: Arena da Baixada, em Curitiba

HORÁRIO: 21h

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.