Após a prata, seleção chega desanimada a Estocolmo

A seleção brasileira chegou a Estocolmo no começo da noite deste domingo (pelo horário sueco) tentando esquecer a derrota para o México, no último sábado, quando ficou sem a medalha de ouro dos Jogos Olímpicos de Londres e teve que se contentar com a prata. Obviamente desanimados, os jogadores escaparam dos jornalistas que os aguardavam, com exceção do zagueiro Thiago Silva e do volante Rômulo, os únicos que aceitaram dar entrevistas no desembarque.

MATEUS SILVA ALVES, Agência Estado

12 de agosto de 2012 | 17h54

Thiago Silva, o capitão da equipe do Brasil, contou que o abatimento ainda é grande no grupo, mas ele tem certeza de que seus companheiros saberão reagir e mostrar um futebol digno no amistoso contra a Suécia, nesta quarta-feira, em Estocolmo - o jogo marcará a despedida do Estádio Rasunda, palco da final da Copa do Mundo de 1958.

"O momento é difícil, mas não é porque perdemos um jogo que devemos jogar fora tudo o que foi feito", afirmou o zagueiro, lembrando da derrota por 2 a 1 para o México na decisão olímpica. "Foi muito complicado para a gente, mas na seleção brasileira você tem de estar animado sempre", comentou Rômulo.

Nesta segunda-feira, a seleção fará o primeiro de seus dois treinos para o amistoso contra os suecos. Será interessante observar como o técnico Mano Menezes utilizará os seis jogadores que não estiveram na Olimpíada: Daniel Alves, David Luiz, Dedé, Paulinho, Ramires e Jonas.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolseleção brasileira

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.