Andrzej Iwanczuk/AFP
Andrzej Iwanczuk/AFP

Após abrir 2 a 0, Polônia cede empate ao Chile e frustra torcida

Seleções se enfrentam em amistoso no estádio de Poznan, com 40 mil torcedores

Estadão Conteúdo

08 Junho 2018 | 17h58

Ao que tudo indicava, seria uma apresentação de gala. Mas o penúltimo amistoso da Polônia antes da Copa do Mundo, nesta sexta-feira, frustrou os 40 mil torcedores que lotaram o estádio de Poznan para assistir ao confronto diante da renovada seleção do Chile. Após sair vencendo por 2 a 0, com gol do craque Robert Lewandowski, os poloneses cederam o empate. Final: 2 a 2.

+ Alemanha encerra jejum e bate a Arábia em último amistoso pré-Copa

+ Croácia vira sobre Senegal e vence último amistoso antes da Copa

Agora, a chance de a Polônia retomar a confiança do torcedor para a disputa do Mundial da Rússia é nesta terça-feira, quando encara a Lituânia, no estádio Nacional, em Varsóvia.

Sem suas principais estrelas, a equipe chilena foi páreo duro para os europeus. Apesar de optar por uma escalação alternativa, deu trabalho para a defesa polonesa e exigiu boas defesas do goleiro Szczesny, da Juventus.

Os comandados do técnico colombiano Reinaldo Rueda, que deixou o Flamengo no início do ano para comandar a reformulação no futebol local, mostraram qualidade. O Chile ficou fora da Copa do Mundo ao terminar as Eliminatórias Sul-Americanas na sexta posição.

Já a Polônia, do técnico Adam Nawalka, vinha de boa campanha nas Eliminatórias Europeias com oito vitórias, um empate e uma derrota em 10 jogos. E começou o jogo empolgada, empurrada pela torcida. Aos 30 minutos, abriu o placar com Lewandowski, em bela finalização de fora da área, no ângulo superior esquerdo. Quatro minutos depois, o meia Piotr Zielinski recebeu dentro da área e chutou forte para fazer o segundo.

O Chile diminuiu em seguida, aos 38 minutos. O camisa 10 Diego Valdés aproveitou cruzamento Angelo Sagal e fez de cabeça.

 

No segundo tempo, os chilenos voltaram melhor. Aumentaram a posse de bola e as jogadas em profundidade. Conquistaram três escanteios nos 10 primeiros minutos. Em um deles, Miiko Albornoz, sueco naturalizado, pegou bem na bola em rebote de fora da área e acertou o ângulo para empatar.

Sem o mesmo ritmo do início do jogo, Robert Lewandowski, de 29 anos, foi substituído aos 28 minutos do segundo tempo. E o Chile continuava a mandar na partida. Mas a principal chance de vitória foi da Polônia. O terceiro gol só não saiu por excesso de preciosismo do atacante Arkadiusz Milik, do Napoli. Após tabela na entrada da área, ficou cara a cara com o goleiro Gabriel Arias. Mas desperdiçou para fora a cavadinha.

A Polônia volta a uma Copa do Mundo pela primeira vez desde 2006. Na Rússia, pelo Grupo H, estreia contra Senegal, no próximo dia 19, em Moscou. Em seguida encara a Colômbia, no dia 24. O último jogo dos poloneses na primeira fase será contra o Japão, no dia 28.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.