Pierre Philippe Marcou/AFP Photo
Pierre Philippe Marcou/AFP Photo

Lopetegui é demitido e Fernando Hierro será o técnico da seleção da Espanha

Treinador foi desligado do cargo a dois dias da estreia na Copa do Mundo em virtude do anúncio de que assumirá o Real Madrid

O Estado de S.Paulo

13 de junho de 2018 | 07h21

Faltando apenas dois dias para a estreia da seleção da Espanha na Copa do Mundo, a Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF) demitiu nesta quarta-feira o técnico Julen Lopetegui. O surpreendente anúncio foi uma resposta da entidade à decisão do treinador de romper seu contrato unilateralmente com a seleção ao fim do Mundial da Rússia para comandar o time do Real Madrid. O substituto será Fernando Hierro, que estava no cargo de diretor de futebol da RFEF.

+ Reverenciado por Fifa, Putin diz que Copa vai mudar imagem da Rússia

+ Em campanha, Infantino disse que Fifa estava “clinicamente morta”

+ Por futebol, iranianas desafiam país e viajam para ver a Copa

"Queremos agradecer a Julen por tudo o que fez. Ele é o grande responsável por estarmos aqui na Rússia. Mas nos vimos na obrigação de dispensar os seus serviços. Desejamos a ele a melhor sorte possível", declarou o presidente da RFEF, Luis Rubiales, na manhã desta quarta.

O dirigente deixou claro que a causa foi a decisão do treinador de negociar contrato com o Real Madrid sem avisar a entidade. "As negociações aconteceram sem qualquer informação enviada à RFEF. Fomos informados apenas cinco minutos antes do anúncio oficial. Existe um jeito correto de proceder que precisa ser respeitado", destacou o presidente da federação espanhola. "Esta é uma mensagem a todos os funcionários da RFEF."

A irritação de Rubiales se deve principalmente à renovação de contrato que a entidade havia acertado recentemente com o treinador. Pelo novo vínculo, oficializado e tornado público no mês passado, Lopetegui comandaria a seleção espanhola até a Eurocopa de 2020.

 

Este contrato, contudo, será rompido unilateralmente por causa do acerto do treinador com o Real Madrid, que estava sem comando desde a inesperada saída de Zinedine Zidane, no dia 31 de maio, ao fim da temporada europeia. Com a decisão, o clube vai pagar a alta multa rescisória do vínculo de Lopetegui com a RFEF.

A decisão de demitir o treinador chama a atenção por causa da proximidade da estreia dos espanhóis na Copa. Os campeões mundiais de 2010 vão entrar em campo às 15 horas (horário de Brasília) de sexta-feira, no Fisht Stadium, na cidade de Sochi, para enfrentar a equipe de Portugal, de Cristiano Ronaldo, pelo Grupo B.

O anúncio do acerto de Lopetegui com o Real - num contrato de três temporadas - gerou rápida crise dentro da seleção da Espanha. Rubiales, que deveria comparecer ao Congresso Anual da Fifa, deixou Moscou rapidamente para ir até Krasnodar, onde os espanhóis se concentram para o início da Copa.

Logo surgiram rumores de que ele demitiria o treinador. Mas estas informações repercutiram dentro do grupo da seleção, que rejeitou a saída de Lopetegui. A resistência dos jogadores, liderados por Sergio Ramos, Iniesta e Piqué, atrasou o anúncio da saída do técnico.

A RFEF havia marcado inicialmente uma entrevista coletiva para falar sobre o assunto para as 10h30 (horário local), mas o anúncio foi adiado em mais de uma hora porque Rubiales precisou se reunir com os jogadores para acalmar os ânimos e definir a saída de Lopetegui.

SUBSTITUTO

A seleção espanhola será comandada por Fernando Hierro, que estava no cargo de diretor esportivo da Real Federação Espanhola de Futebol. O ex-jogador do Real. Anteriormente, Hierro foi treinador do Real Oviedo, equipe da segunda divisão espanhola, entre 2016 e 2017.
 
A Espanha é considerada uma das favoritas ao título na Rússia, principalmente em razão da campanha invicta nas Eliminatórias Europeias da Copa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.