Érico Leonan/Divulgação
Érico Leonan/Divulgação

Após acerto verbal, Cruz Azul descarta contratar Luis Fabiano

São Paulo havia firmado valor de R$ 1,6 milhão pelo atacante

Ciro Campos, Daniel Batista, O Estado de S. Paulo

22 de julho de 2015 | 20h00

Na última hora o Cruz Azul recuou nesta quarta-feira e cancelou por enquanto a contratação de Luis Fabiano, do São Paulo. A transferência do atacante estava acertada até o fim da tarde, quando o presidente do clube mexicano desistiu de pagar R$ 1,6 milhão pelo jogador, que assinaria contrato por duas temporadas.

"Eles estão no processo de contratação de um outro jogador e ficaria difícil voltar atrás. Essa é a resposta oficial do Cruz Azul", disse ao Estado o presidente do São Paulo, Carlos Miguel Aidar. Na noite de terça-feira os dois clubes haviam firmado um acerto verbal sobre a transferência.

A investida dos mexicanos começou na última semana.  Luis Fabiano tem contrato até dezembro e primeiramente o Cruz Azul tentou a contratação dele sem ter de pagar compensação financeira. O São Paulo, então, fez uma contraproposta, até que no fim de semana os dois clubes chegaram a um acordo sobre o valor.

A negociação foi liderada pelo vice-presidente de futebol do time paulista, Ataíde Gil Guerreiro, e o diretor esportivo do Cruz Azul, Agustín Manzo. O veto veio do presidente do clube mexicano, Guillermo Álvarez Cuevas. "Não sei se é uma estratégia deles para levar o Luis Fabiano de graça (no fim do ano). Pode ser", comentou o presidente do São Paulo.

O clube do Morumbi continua com o cotidiano movimentado pelas transferências e após fechar o empréstimo do atacante Ewandro para o Atlético-PR, vendeu Jonathan Cafu ao Ludogorets Razgrad, da  Bulgária.

A negociação foi no valor de R$ 2,2 milhões. Desse total, R$ 1,6 milhão  servirá para quitar dívidas do São Paulo com o empresário do jogador e também a Ponte Preta, ex-clube dele.

GANSO

O São Paulo vai se empenhar para segurar Ganso das investidas do Orlando City. O time americano propôs o perdão de dívidas pelo empréstimo de Kaká e mais o pagamento de R$ 5 milhões para contratar o camisa 10. A oferta foi recusada. "O Orlando City exigiu uma resposta nossa da proposta de perdão até quinta-feira. Mas não vamos responder", disse Aidar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.