Após acesso à Série B, Rivaldo coloca Mogi Mirim à venda

Pentacampeão anuncia que 'por motivos de ordem particular' busca um novo 'empreendedor' para assumir o clube do interior paulista

Estadão Conteúdo

02 de dezembro de 2014 | 11h28

Depois de seis anos, o pentacampeão Rivaldo decidiu vender o Mogi Mirim. Nesta terça-feira, o ex-jogador publicou mensagem na sua conta pessoal no Instagram, em português e inglês, anunciando que "por motivos de ordem particular" decidiu buscar um novo "empreendedor" para o clube.

"No entanto, permanecerei à frente da administração até que haja uma transição saudável a todos, de modo especial, ao Mogi Mirim", escreveu Rivaldo, semanas após o Mogi Mirim garantir o acesso para a Série B do Campeonato Brasileiro, chegando até a semifinal da Série C.

Na postagem na rede social, Rivaldo escreveu como vendedor e exalto a propriedade que agora pretende negociar. "Saliento que o clube está na Série A-1 do Paulista, na Série B do Brasileiro e possui patrimônio próprio. Os interessados em investir no futebol poderão contatar minha equipe", explicou.

No começo do ano passado, Rivaldo já tentou se desfazer do Mogi Mirim. O craque chegou a anunciar a venda da sua parte no clube ao empresário Hélio Vasone Junior, mas a negociação acabou sendo travada. O estádio, que se chamava João Paulo II, chegou a ser novamente renomeado, mas voltou a ser chamado de Romildo Vitor Gomes Ferreira, em uma homenagem ao pai de Rivaldo.

O ex-jogador, aliás, comanda o clube na mão de ferro. No site oficial do Mogi Mirim, a aba "diretoria" tem apenas o nome de Rivaldo, mas sua esposa é vice-presidente e o filho, Rivaldo Júnior (19 anos), que joga pelo clube, preside o Conselho Deliberativo. Rivaldo diz que o Mogi Mirim deve para ele e, por isso, passou os dois CTs do clube para o seu nome.

A questão financeira, com a transferência de bens do clube para o patrimônio pessoal de Rivaldo causou polêmica durante o ano. O jogador, porém, se defendeu lembrando que colocou dinheiro pessoal no clube. "Rivaldo apenas se ressarciu de parte do valor que investiu, tal como costumavam fazer os antigos administradores. O próprio Rivaldo pagou para entrar no Mogi e vem investindo pesado nele ao longo dos anos", chegou a explicar o clube.

Na ocasião, expressou que não queria sair no prejuízo. "Rivaldo quer deixar claro que quer a continuidade e o sucesso do Mogi. Todavia, também deseja o entendimento e a compreensão de que está em meio a um negócio e que não pode comprometer tudo aquilo que conseguiu arduamente durante toda a sua carreira", alegou, em julho.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolMogi MirimRivaldo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.