Rafael Ribeiro/Vasco
Rafael Ribeiro/Vasco

Após adiamentos, Vasco volta a campo contra o Macaé para seguir vivo na Taça Rio

Nos três jogos antes da pandemia, equipe cruzmaltina somou apenas dois pontos e, com isso, ocupa a vice-lanterna do Grupo B

Redação, Estadão Conteúdo

28 de junho de 2020 | 09h42

Após mais de três meses, o Vasco retorna a campo neste domingo, às 16 horas, no estádio de São Januário pela quarta rodada da Taça Rio, o segundo turno do Campeonato Carioca. O time recebe o Macaé com o objetivo de se manter vivo na briga por uma difícil passagem de fase.

A partida havia sido marcada inicialmente para o último domingo. Após decreto da Prefeitura do Rio de Janeiro impedido a realização de eventos esportivos, foi remarcada para quarta-feira e, posteriormente, para este domingo. O estádio de São Januário passou por vistoria da vigilância sanitária na sexta-feira, sendo aprovado para receber o duelo.

Nos três jogos disputados antes da pandemia, o Vasco somou apenas dois pontos e, com isso, ocupa a vice-lanterna do Grupo B. Restando apenas duas rodadas, só pode chegar a oito. O Madureira, que ocupa a segunda colocação, tem seis pontos e, caso vença o lanterna Resende, às 15h15 do domingo, chegará a nove pontos, eliminando o time cruzmaltino. Já o Macaé está em quarto lugar com três pontos e alimenta também, pelo menos matematicamente, o sonho de chegar às semifinais.

O Vasco voltará com um time completamente diferente, não só por conta da pandemia. No começo da paralisação, o auxiliar técnico Ramon Menezes, ex-jogador e ídolo do clube, foi efetivado suprindo a saída de Abel Braga.

Na escalação, as principais mudanças serão no ataque. Marrony foi vendido para o Atlético-MG e deixa aberto uma vaga, enquanto Talles Magno está recuperado de lesão no pé e provavelmente será titular. Vinícius pode ser uma alternativa.

No setor defensivo, Leandro Castán deve formar dupla com Ricardo Graça, que entra no lugar de Werley. No meio-campo ofensivo, Martín Benítez larga na frente por uma camisa de titular, porque Guarín demorou a voltar para o Brasil. Mas o colombiano também pode ser colocado no lugar deixado por Marrony, deixando Bruno César no meio. Após impressionar pela condição físico no retorno, Fellipe Bastos também pode aparecer, mas briga com Raul por uma vaga.

Isolado no sítio Renascer, em Xerém, desde 16 de junho, o elenco do Macaé fez neste sábado, um dia antes do jogo, seu terceiro teste de covid-19. Por enquanto, nenhum caso foi registrado. Nesta paralisação, a diretoria regularizou 25 jogadores, sendo quatro deles do sub-20. "Nosso grupo é praticamente o mesmo que vinha jogando antes da pausa, e agora contamos com alguns atletas da base, que é muito bem trabalhada", garante o presidente Teodomiro Bitencourt, o Mirinho.

O técnico Charles de Almeida, porém, deve manter a mesma base que vinha atuando na temporada. "Estamos ainda sem o ritmo de jogo desejado, porque treinamos praticamente somente uma semana. Vamos na base da garra e da vontade", disse o técnico.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.