Vítor Silva/Botafogo
Vítor Silva/Botafogo

Após afastamentos, Botafogo visita um dos poucos rivais que venceu no Brasileiro

Alvinegro só ganhou 4 dos 32 jogos que disputou na competição

Redação, Estadão Conteúdo

02 de fevereiro de 2021 | 07h08

Em busca de um fim digno de participação no Campeonato Brasileiro, o Botafogo volta a campo nesta terça-feira, às 16 horas, para enfrentar o Palmeiras, no Allianz Parque. Praticamente rebaixado, o time tentará encerrar uma série de seis derrotas contra um dos poucos adversários que superou na competição. O duelo é válido pela 33.ª rodada.

Com apenas 23 pontos, o Botafogo só pode chegar aos 41. E precisaria de 5 vitórias seguidas para deixar a zona de rebaixamento sem que os quatro clubes à sua frente vencessem qualquer jogo. O problema é que o Botafogo só ganhou 4 dos 32 jogos que disputou na competição. Mas vai reencontrar um deles nesta terça-feira.

Em 7 de outubro, no Engenhão, o time superou o Palmeiras, que vinha em uma série invicta de 20 jogos, por 2 a 1. De lá para cá, porém, muita coisa mudou. E o Botafogo pouco venceu. Daquele duelo, boa parte do sistema defensivo foi mantido: Diego Cavalieri, Kevin, Kanu e Rafael Forster voltam a ser titulares. Mas só. Do meio para a frente, a formação que vai a campo nesta terça-feira é completamente diferente daquela.

Essas constantes mudanças, aliás, são um sintoma das dificuldades do Botafogo na temporada, tanto que o time já usou 56 jogadores diferentes. E para o confronto com o Palmeiras voltará a ter desfalques, pois Victor Luis e Angulo não podem ser utilizados pelo técnico Eduardo Barroca, pois estão cedidos por empréstimo pelo Palmeiras. Além disso, o goleiro Gatito Fernández e o atacante Pedro Raul seguem entregues ao departamento médico.

E o Botafogo ainda terá problemas por questões disciplinares. O zagueiro Marcelo Benevenuto e o atacante Matheus Babi foram afastados por chegarem atrasados a um treino. A punição foi uma das medidas mais chamativas do início do trabalho do diretor de futebol Eduardo Freeland, que já planeja a temporada 2021, tendo dado início a uma reformulação do elenco.

"A gente sabe da dificuldade, sabe o quão difícil é essa missão, mas a gente tem que estar com a nossa dedicação acima do normal para tentar buscar alguma coisa. Isso também tem sido conversado. É importante a torcida do Botafogo entender e adequar a expectativa. O momento é muito delicado. Estamos desenvolvendo uma reformulação dentro de uma temporada, dentro de uma competição e temos que pensar no futuro sem deixar de olhar para o presente", afirmou o dirigente.

Os novos desfalques reforçam a disposição de Barroca de dar chance a jovens, caso das três novidades da escalação contra o Palmeiras: o zagueiro Sousa, de 19 anos, o meia Romildo e o atacante Rafael Navarro, ambos de 20 anos. São eles que tentarão ajudar o Botafogo a ter um fim de Brasileirão mais digno e a sonhar com uma temporada 2021 de resgate da grandeza do clube.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.