Nilton Fukuda/ Estadão
Nilton Fukuda/ Estadão

Após ano 'difícil', Denis diz já se preparar para suceder Rogério Ceni

Goleiro larga na frente de Renan Ribeiro para substituir ídolo

Estadão Conteúdo

28 de dezembro de 2015 | 15h53

O goleiro Denis reconhece que 2015 não foi um ano bom para ele e o São Paulo. De fora do time para se recuperar da mais grave lesão da sua carreira - fez uma artroscopia para fixação da estrutura do labrum do ombro direito -, ele viu a equipe sofrer com problemas dentro e fora de campo. Mas ainda conseguiu voltar aos gramados na reta final da temporada e ajudar a equipe a se classificar para a próxima edição da Copa Libertadores. Por isso, ele também classificou a temporada como um ano de superação.

"Foi uma temporada difícil, porque sofri a lesão e por todos os acontecimentos do time. Mas, também posso dizer que foi um ano de superação e força de vontade, porque lutei para me recuperar e poder jogar novamente", avaliou o goleiro em entrevista ao site oficial do São Paulo.

Após se recuperar da lesão, Denis defendeu o São Paulo em oito partidas em 2015, também se aproveitando da indisponibilidade de Rogério Ceni, que sofreu uma ruptura do ligamento tíbio-fibular do pé direito.

"No final do ano, tive a oportunidade de jogar, e isso me deixou muito feliz. Foi uma temporada que começou difícil, mas terminou melhor. E nada melhor do que poder encerrar 2015 fazendo aquilo que eu mais gosto: jogar futebol. Com a lesão, fiquei oito meses sem poder atuar, mas no final tive algumas oportunidades, e conquistamos a vaga na Libertadores", acrescentou.

Goleiro que mais vezes substituiu Rogério Ceni - 95 partidas em sete temporadas -, Denis agora terá o desafio de ser titular do São Paulo e ocupar a vaga do ídolo, agora aposentado. Por isso, mesmo de férias, ele garante já trabalhar para encarar o grande desafio.

"As férias têm sido boas para poder descansar um pouco e tirar a tensão da temporada. Psicologicamente, foi um ano difícil para a nossa equipe. Mas também tenho aproveitado este período para me preparar e chegar bem na pré-temporada, em janeiro. Acho importante manter o campo sempre ativo, porque já teremos a primeira fase da Libertadores pela frente. Descansei nos primeiros dias, mas já iniciei as atividades físicas para ter o condicionamento ideal", finalizou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.