Após ano negativo, Vicente Del Bosque vê 2015 com 'otimismo'

Treinador afirma que equipe está em um período de transição após a aposentadoria de atletas importantes como Xavi e Xabi Alonso

Estadão Conteúdo

19 de novembro de 2014 | 12h41

Encerrada a temporada 2014 para a Espanha, o técnico Vicente Del Bosque fez uma breve avaliação sobre o desempenho dos seus jogadores e mostrou confiança para 2015, apesar de admitir que 2014 não foi um "grande ano". 

"Não podemos falar que 2014 foi um grande ano", reconheceu o treinador, ainda abalado pela queda precoce da então campeã mundial logo na fase de grupos da Copa do Mundo do Brasil. Das três partidas em solo brasileiro, perdeu duas, uma delas a retumbante goleada de 5 a 1 para a Holanda, e venceu apenas uma.

"Não estamos felizes com nosso ano, principalmente pelo que aconteceu na Copa. Não foi um bom ano. Mas queremos olhar para a frente com otimismo", pregou Del Bosque, sem esconder certa preocupação.

" + __flash__argumentsToXML(arguments,0) + ""));}" globalMute="function () {return eval(instance.CallFunction("" + __flash__argumentsToXML(arguments,0) + ""));}" playerVisibilityChanged="function () {return eval(instance.CallFunction("" + __flash__argumentsToXML(arguments,0) + ""));}" isScrollToPlay="function () {return eval(instance.CallFunction("" + __flash__argumentsToXML(arguments,0) + ""));}" externalVideoPlayback="function () {return eval(instance.CallFunction("" + __flash__argumentsToXML(arguments,0) + ""));}" isPaused="function () {return eval(instance.CallFunction("" + __flash__argumentsToXML(arguments,0) + ""));}" onFullSizeOn="function () {return eval(instance.CallFunction("" + __flash__argumentsToXML(arguments,0) + ""));}" onFullSizeOff="function () {return eval(instance.CallFunction("" + __flash__argumentsToXML(arguments,0) + ""));}" 0D9C415D-0870-0128-0493-C8C2DD85B86A="function () {return eval(instance.CallFunction("" + __flash__argumentsToXML(arguments,0) + ""));}" getUserLocation="function () {return eval(instance.CallFunction("" + __flash__argumentsToXML(arguments,0) + ""));}" stopPlayer="function () {return eval(instance.CallFunction("" + __flash__argumentsToXML(arguments,0) + ""));}" pausePlayer="function () {return eval(instance.CallFunction("" + __flash__argumentsToXML(arguments,0) + ""));}" playPlayer="function () {return eval(instance.CallFunction("" + __flash__argumentsToXML(arguments,0) + ""));}" resumePlayer="function () {return eval(instance.CallFunction("" + __flash__argumentsToXML(arguments,0) + ""));}" setVolume="function () {return eval(instance.CallFunction("" + __flash__argumentsToXML(arguments,0) + ""));}">

A queda no Brasil marcou o fim do ciclo para muitos jogadores na seleção espanhola. Durante a própria Copa, o treinador fez questão de fazer alguns testes já pensando no futuro. Mas o time ainda tenta se reestruturar para sonhar com a fase vivida nos últimos anos, quando foi bicampeã europeu e campeão mundial, em 2010.

Desde o fim do Mundial, os espanhóis disputaram seis jogos, entre amistosos e partidas oficiais válidas pelas Eliminatórias da Eurocopa de 2016. Foram três derrotas e três vitórias, sendo que os triunfos foram obtidos contra equipes de menor relevância: Macedônia, Luxemburgo e Bielo-Rússia.

"Estamos em um período de transição e a melhor coisa a fazer nestes jogos é ver como os novos jogadores vão se adaptando, e não apenas dentro de campo, mas também com o grupo. Temos jogadores que terão um bom futuro pela frente. E isso nos permite olhar para o futuro com otimismo", declarou Del Bosque.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.