Após apoiar Infantino, Sudão do Sul disputa vaga no Conselho da Fifa

Eleição está marcada para 29 de agosto, no Cairo

Estadão Conteúdo

29 de agosto de 2016 | 13h48

O único país africano a apoiar publicamente o presidente Gianni Infantino na sua campanha eleitoral vai disputar uma vaga no Conselho da Fifa. O presidente da federação de futebol do Sudão do Sul, Chabur Goc, está entre os sete candidatos aos dois assentos disponíveis na eleição marcada para 29 de agosto, no Cairo, anunciou a Confederação Africana de Futebol (CAF).

A CAF disse, nesta segunda-feira, através de documentos enviados para seus 54 países-membros, que todos os candidatos foram submetidos a verificações de integridade pela Fifa para serem confirmados como elegíveis às vagas.

O Sudão do Sul apoiou Infantino durante sua campanha, enquanto o comando da CAF aconselhou seus membros a votarem no presidente da Confederação Asiática de Futebol, o xeque Salman, do Bahrein.

Depois, o Sudão do Sul foi a primeira federação filiada a ser visitada por Infantino ser eleito. Ele ganhou a votação no segundo turno, após uma disputa bastante acirrada no primeiro, em que teve apenas dois apoios a mais do que Salman.

Dos seis adversários de Goc, quatro são membros do Comitê Executivo da CAF. São eles: Almamy Kabele Camara (Guiné) Ahmad (Madagáscar), Kwesi Nyantakyi (Gana) e Suketu Patel (Seychelles). Os outros candidatos são Djibrilla Hima Hamidou (Níger) e Augustin Senghor (Senegal).

A África agora tem direito a sete dos 36 assentos do Conselho da Fifa, criado recentemente em substituição ao seu comitê executivo.

Notícias relacionadas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.